Estratégias emocionais e racionais para a linguagem persuasiva

Escrito por chuck robert | Traduzido por marcella narvaes
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Estratégias emocionais e racionais para a linguagem persuasiva
As pessoas utilizam a linguagem diariamente para convencer outros de suas ideias (Jupiterimages/Brand X Pictures/Getty Images)

Uma linguagem persuasiva se refere a palavras e frases que convencem pessoas a tomar uma ação específica. As palavras contêm conotações que podem desencadear reações emocionais. Por exemplo, alguém pode chamar uma ideia de "magnífica" ou dizer que um especialista é "confiável". Já os negativos podem ser chamados de "prejudiciais" ou "antipatrióticos". Ao invés de usar argumentos racionais, o persuasor confia nas emoções que o ouvinte terá quando ouvir palavras específicas e espera que essas emoções levem o ouvinte a uma determinada conclusão. Outra abordagem é usar a linguagem persuasiva racional, que requer que as palavras usadas tenham um suporte argumentativo.

Outras pessoas estão lendo

Apoio racional

O apoio racional para um argumento pode ser uma premissa lógica ou uma evidência. Por exemplo, se alguém diz que um investimento em particular gerará lucro, essa pessoa pode mostrar como os investidores lucraram mais com esse investimento do que com outros. Uma pessoa também pode mostrar que uma bateria é "inferior" ao provar que ela não dura tanto quanto outras baterias.

Advérbio sugestivo

Uma estratégia emocional da linguagem persuasiva é usar um advérbio sugestivo no começo da frase, como "claramente" e "sem dúvida". Por exemplo: "Claramente, um aluno não entrará em uma boa faculdade sem uma boa nota no vestibular". Esses advérbios assumem que apenas um bobo não concordaria, fazendo com que outras pessoas concordem para não parecerem tolas.

Linguagem experimental

Outra estratégia envolve a linguagem experimental, quando a pessoa explica como tal evento a afeta pessoalmente. Usando esse método, as pessoas descrevem seus sentimentos de raiva, tristeza ou alegria. Essas emoções se conectam com experiências específicas. A pessoa implementando o argumento deve explicar o relacionamento de causa e efeito. Os ouvintes podem sentir empatia pelo falante, fazendo com que tenham uma reação emocional que pode mudar suas ideias sobre um assunto em particular.

Intensificadores

As pessoas podem usar intensificadores para fazer algo soar mais interessante. Intensificadores são advérbios que aumentam a intensidade de uma ideia específica. Por exemplo, as pessoas podem dizer "isso é muito, muito útil", usando mais de um "muito" para intensificar a palavra "útil". As pessoas também podem fazer algo soar menos interessante ao dizer "isso é ligeiramente útil", diminuindo a carga de utilidade. Esses advérbios podem mudar os sentimentos do ouvinte sobre o conceito.

Palavras fortes

Palavras fortes são aquelas que carregam muita emoção consigo. Algumas palavras refletem crenças e valores, como "liberdade". Similarmente, outras palavras repugnam as pessoas. Por exemplo, se um falante quer atacar a política do governo, ele pode chamá-la de "fascista", já que o termo tem uma conotação negativa. Algumas palavras prometem satisfazer uma necessidade, como dizer que um e-book instrucional é "fácil", assim satisfazendo a necessidade que as pessoas têm de conseguir alcançar um objetivo com pouca dificuldade.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível