Como exercícios podem ajudar com a neuropatia periférica

Escrito por contributing writer | Traduzido por aline cortez
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como exercícios podem ajudar com a neuropatia periférica
A maioria das pessoas com neuropatia periférica é afetada nas mãos e nos pés (Medioimages/Photodisc/Photodisc/Getty Images)

Outras pessoas estão lendo

O que é neuropatia periférica?

A neuropatia periférica é uma condição que afeta os nervos, e tem impacto no modo como o sistema nervoso central (cérebro e medula) se conecta e se comunica com os músculos, pele e órgãos internos. A maioria das pessoas que sofrem de neuropatia periférica é afetada principalmente nas mãos e nos pés. Ela frequentemente é sintoma de outras doenças, como câncer, diabetes, AIDS, síndrome de Guillain-Barre e muitas outras e, embora algumas formas de neuropatia periférica sejam curáveis, a maioria não é.

Quais são os sintomas?

Os sintomas da neuropatia periférica dependem de quais nervos foram afetados e de onde se localizam. Por exemplo, se os nervos da pele foram afetados, o paciente pode experimentar dormência, hipersensibilidade ao toque, sensação de congelamento ou queimação nos dedos das mãos e pés, incapacidade de sentir ou sensibilidade diminuída ao calor e ao frio. Se o problema estiver nos nervos ligados a órgãos internos, o paciente pode ter problemas de constipação, perda de controle da bexiga e disfunção sexual. O dano ao nervo dos músculos pode causar fraqueza muscular, cãibras, espasmos ou incapacidade de manter o equilíbrio.

Exercícios como tratamento

O tratamento da neuropatia periférica geralmente inclui o controle da doença que é a sua causa e o alívio do desconforto e da dor e fazer exercícios adequados e fisioterapia como parte do tratamento é beneficial para muitos pacientes. O ideal é que o regime de exercícios para tratar a neuropatia seja supervisionado por um médico ou fisioterapeuta, que irá monitorar quanto e qual tipo de exercício o paciente deve fazer. Algumas condições são tão graves que exercícios vigorosos e sem supervisão podem ser prejudiciais, já que muitas pessoas que sofrem com esse problema têm perda de sensibilidade a alguns tipos de dor. Exercícios desregulados podem levar a lesão sem que a pessoa perceba.

Efeitos da doença e por que exercício é importante

Um dos possíveis efeitos dessa condição é a paralisia dos membros. Se o paciente não usa os membros regularmente, os músculos ficam debilitados. A pessoa com neuropatia periférica pode sofrer maior risco de queda ou outras lesões por conta da falta de controle muscular e da sensibilidade reduzida ao calor, frio e dor. Portanto, o exercício é um componente essencial de muitas terapias, já que pode criar força muscular ao mesmo tempo que melhora a circulação e a coordenação. Exercícios podem também reduzir algumas formas de dor associadas com a doença e melhorar a habilidade do corpo de controlar os níveis de açúcar no sangue.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível