Como era feita a maquiagem egípicia

Escrito por nadria tucker | Traduzido por karenini k. viana
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como era feita a maquiagem egípicia
A máscara de sepultamento do Rei Tut foi pintada com detalhes da maquiagem egípcia (Brand X Pictures/Brand X Pictures/Getty Images)

A cultura dos povos antigos egípcios é conhecida em parte pelas roupas e maquiagem adornados. Embora os egípcios não tivessem tecnologia que as industrias comerciais de maquiagem têm hoje em dia, eles usavam os recursos disponíveis nas terras ao redor para criar cosméticos. Mas esses cosméticos não eram puramente ornamentais. A maquiagem egípcia tinha propósitos práticos, medicinais e espirituais também. Desde o nascimento, bebês, meninos e meninas, eram pintados com maquiagem feita de minerais e plantas nativas do vale do Nilo e de regiões próximas.

Outras pessoas estão lendo

Maquiagem dos olhos

Antigos egípcios criaram a maquiagem dos olhos a partir de 2 tipos de minérios. "Udju" era o olho verde feito com malaquita verde, um minério de cobre. Minada em Sinai, a malaquita era importada ao Egito, onde os povos antigos transformaram a pedra em maquiagem quebrando-a e misturando-a com um líquido ou gel como gordura animal, óleo ou água. Os egípcios usaram um processo similar para criar o olho preto que é visto com frequência em máscaras e pinturas dessa época. Misturando galena ou sulfito de chumbo, com fuligem e então com gordura, óleo ou água criou-se o "kohl". Antigos egípcios armazenaram seus Udju ou Kohl em paletas ou jarras e aplicaram essa maquiagem em volta dos olhos utilizando um pequeno palito feito de madeira, pedra ou marfim.

Bochechas e lábios

Mesmo que a maquiagem dos olhos seja o tipo mais conhecida da cultura egípcia, pessoas dessa época também usavam maquiagem nos lábios e bochechas. Para criar Blush e cor nos lábios, eles minavam argila vermelha ou hidratavam metal enferrujado do solo, e lavavam. Eles secavam o ocre no sol ou queimavam para realçar a cor. Um vez que o ocre estivesse seco, antigos egípcios moíam a cerâmica até virar pó, misturavam com gordura, óleo ou água para criar uma pasta e aplicar nas bochechas e as vezes nos lábios.

Cabelos e unhas

Antigos egípcios também usavam cosméticos para colorir as unhas e os cabelos. Eles usavam uma forma de hena para esses propósitos. Hena é uma tintura derivada do arbusto da hena, nativo da áfrica. Eles secavam e moíam as folhas e os brotos da planta, e misturavam o pó com gordura, óleo ou água formando a pasta que podia ser aplicada nos cabelos e unhas para obter uma coloração amarela ou laranja. Povos antigos também usavam a hena para tatuar seus corpos.

Propósitos não cosméticos

Enquanto os antigos egípcios usavam a maquiagem com o propósito de cosmético, eles também acreditavam que as substâncias podiam ter usos práticos, medicinais e espirituais. Eles usavam o kohl para evitar moscas, proteger os olhos do sol e também por causa das propriedades desinfetantes da galena para prevenir e tratar doenças nos olhos. Mães aplicavam kohl nos olhos dos bebês recém nascidos para prevenir doenças e evitar pragas. Udju, a maquiagem verde para os olhos, era pensada para invocar o Deus egípcio Horus, Deus do céu e do sol.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível