on-load-remove-class="default-font">
×
Loading ...

Como os ferreiros faziam armas na Idade Média

Atualizado em 21 fevereiro, 2017
As virtudes do aço e do ferro eram combinadas para criar armamentos fortes e resistentes (Photos.com/Photos.com/Getty Images)

Generalidades sobre a ferraria

A ferraria é uma espécie de comércio consistente na criação de objetos úteis a partir do aço e do ferro, que são aquecidos até que cheguem a um estado quente e vermelho, ficando mais suaves, porém ainda sólidos, para que os ferreiros, em seguida, possam moldá-los. Objetos complicados exigirão várias rodadas de aquecimento e refrigeração, na medida em que as diferentes fases e partes deles sejam trabalhadas. As principais ferramentas deste ofício são uma marreta pesada, porém para ser manuseada com uma mão, uma tenaz e uma bigorna.

Loading...
A ferraria consiste na criação de objetos a partir do aço e do ferro (Photos.com/Photos.com/Getty Images)

Exemplo: Ponta de lança

Um exemplo de como uma ponta de lança é forjada começa com uma placa de aço ou ferro, retangular e grossa. No exemplo ilustrado, a chapa é aquecida, e uma peça adequada é cortada da extremidade. Um cinzel arredondado que corresponda ao tamanho do cabo é então colocado na base, criando o encaixe para a ponta da lança. O restante da chapa é martelado para que espalhe e alongue na forma desejada. No exemplo ilustrado, um pequeno cinzel foi usado para abrir "olhos" na base da lâmina da lança.

Lança da Idade Média (Hemera Technologies/PhotoObjects.net/Getty Images)

Exemplo: Lâmina de machado

Uma lâmina de machado começa com um lingote de ferro, que, por vezes, é forjado em uma barra de ferro para um melhor manuseio do que seria no caso da utilização da tenaz. Depois de aquecer o lingote, um cinzel é usado para abrir um buraco através dele, sendo este o lugar onde o cabo do machado encaixará. Em seguida, a parte da frente do buraco no lingote é batida até ficar com uma forma larga e espalhada. Normalmente, a borda do machado era esculpida aberta, e um pedaço mais duro de aço era inserido nela, sendo martelado novamente até ficar plano, anexando e fundindo o aço duro ao ferro mais suave ao redor, criando uma borda de lâmina mais forte.

O ferro misturado ao aço faz com que a lâmina do machado fique mais forte (Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images)

Exemplo: Espadas

Ao contrário da ponta de lança e da lâmina de machado, que são relativamente curtas e compactas, muitas espadas medievais longas chegavam a 1 m de comprimento, e espadas grandes poderiam ser ainda maiores. O ferro é uma substância macia e flexível, mas, em contrapartida, não é forte e não mantém as bordas. O aço, por outro lado, é forte, mas inflexível e também mais caro. As lâminas de machado já ofereceram um exemplo de como o ferro pode ser martelado em torno de um núcleo de aço, permitindo que ele proporcione uma aresta forte e afiada na extremidade de um corpo de ferro mais barato e durável. Espadas, sendo longas e estreitas, eram propensas a quebrarem, a menos que fossem combinadas as virtudes do aço e do ferro em uma forma mais complicada. O processo começou ao serem forjados juntos vários lingotes de ferro pequenos, que eram martelados até se tornarem uma estreita faixa plana que serviria como o núcleo flexível da espada. Em seguida, uma segunda tira de aço era moldada em um formato estreito de “V”. Ambas as partes eram aquecidas, e, em seguida, o aço era trabalhado e dobrado sobre o núcleo de ferro. O aço gerava a borda forte da lâmina. Para espadas medievais longas, um cinzel plano era usado para tirar uma tira suave e superficial do centro da lâmina.

As espadas medievais longas chegavam a mais de 1 m de comprimento (Hemera Technologies/PhotoObjects.net/Getty Images)

Acabamento e afiação

A fase final para todas as armas consistia em fazer o acabamento e a afiação. Lâminas eram lixadas à mão para alcançarem uma boa linha de centro e, depois, afiadas utilizando pedras para amolar. Um processo semelhante é usado ainda hoje para amolar machados de madeira no campo. O acabamento e o polimento também eram feitos por meio de lixamento com pedras de amolar para remover a ferrugem e as imperfeições. As superfícies metálicas eram cuidadosamente passadas ao longo da pedra, utilizando água para reduzir o atrito ao nível desejado, minimizando arranhões indesejados.

Loading...

Recursos

Loading ...
Loading ...