A finalidade da extração de DNA

Escrito por rod howell | Traduzido por fernanda m. blauvelt
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
A finalidade da extração de DNA
Molécula de DNA (High quality 3D render of DNA Molecule image by Neilwei from Fotolia.com)

Geralmente chamado de "identidade genética", o teste de DNA é uma das ferramentas de identificação mais exata - e controversa. Seu papel se expandiu da validação histórica de restos humanos e animais para a determinação de família e casos criminais. A extração é geralmente o primeiro passo de muitos processos de diagnósticos usados para detectar bactérias e vírus no ambiente, assim como diagnosticar doenças e desordens genéticas.

Outras pessoas estão lendo

Os fatos

O DNA, ou ácido desoxirribonucleico, é um material hereditário dos humanos e de quase todos os outros organismos. Os cientistas o extraem do núcleo da célula. Ele é guardado como um código feito de quatro bases químicas: adenina (A), guanina (G), citosina (C) e timina (T). Os humanos possuem mais de 3 bilhões de bases, e 99,9% deles têm a mesma sequência. Porém, são as diferentes que fazem uma pessoa única.

Função

Extrair DNA é uma operação de três a quatro passos que envolve: 1. Quebrar as células, processo geralmente chamado de rompimento ou lise celular, para expor o DNA de dentro. Isso é muitas vezes conseguido moendo ou realizando a sonicação da amostra. 2. Remover a membrana lipídica ao adicionar detergente. 3. Remover proteínas ao adicionar uma protease (opcional, mas quase sempre feito). 4. Precipitar o DNA com álcool, geralmente etanol gelado ou isopropanol. Os instrumentos comumente usados na extração são equipamento de eletroforese em gel, "bead beater" e centrífuga. O equipamento de eletroforese em gel é usado para separar DNA enviando cargas através de gel de agarose. Um "bead beater" é usado para romper ou dividir as células para acessar o material genético, e a centrífuga gira a velocidades acima de 15000 rpm para ajudar a separá-lo em diferentes fases de extração. Embora os laboratórios forenses e médicos sejam conhecidos por realizar esse tipo de trabalho, qualquer um pode obter DNA de qualquer organismo vivo seguindo o protocolo.

Benefícios

A extração de DNA tem diferentes finalidades. A evidência encontrada a partir de testes condenou ou inocentou muitas pessoas em casos de estupro, assassinato e outros crimes. É também um fator decisivo em muitos casos de paternidade. Os testes têm sido capazes de desvendar características hereditárias e linhas de ancestrais. Eles ajudaram a identificar corpos encontrados e que não puderam ser verificados de outro modo.

Conceitos equivocados

Mesmo que o teste de DNA tenha se tornado popular nos tribunais e na opinião pública, ele não é infalível. Existiram casos em que testes realizados corretamente provaram estar errados. No estado de Washington, o DNA de uma mãe não foi compatível com o de seus filhos, mesmo ela tendo dado a luz a eles. Um outro exemplo é de um médico que estuprou pacientes mas enganou os oficiais plantando o sangue de outra pessoa em seu braço.

Aviso

Muitos erros no teste de DNA resultam de erros humanos. Os laboratórios vêm sendo criticados por práticas falhas, contaminação de amostras de sangue e falta de cuidado com a documentação. Há estatísticas que adotam a probabilidade que argumenta a chance de um DNA compatível ser contra as chances de culpa ou inocência. Essa defesa legal é conhecida como falácia do promotor. Essa e outras discrepâncias alimentaram os argumentos da corte contra testes de DNA. Com tais desafios, os testes nunca estarão sozinhos como evidência em um caso criminal.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível