Hemangiossarcoma canino em estágio final

Escrito por michelle wittenberg | Traduzido por giovana moretti
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Hemangiossarcoma canino em estágio final
Pastores alemães são geneticamente propensos a adquirir o hemangiossarcoma (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

O hemangiossarcoma é um tipo de câncer maligno e agressivo que comumente afeta o baço e o átrio direito do coração em cães. Esta forma de câncer tem uma taxa de crescimento lenta e raramente causa dor, fazendo com que seja extremamente difícil diagnosticá-la até que atinja estágios finais. Ele é encontrado com mais frequência em cães mais velhos e raças grandes, como o pastor alemão, o golden retriever, o cão de água português, o Skye terrier e o boxer. Ele parece ter um componente genético. As opções de tratamento são limitadas com esse tipo de câncer em estágios avançados.

Outras pessoas estão lendo

Tipos

Há três tipos de câncer hermangiossarcoma: dérmico, hipodérmico e visceral. O visceral — esplênico ou cardíaco — é a forma mais comum. Os tumores deste tipo de câncer são embutidos nos órgãos internos, dando muitos poucos avisos nos estágios iniciais da doença. A expectativa de vida é de aproximadamente dois a seis meses a partir da data de descoberta.

Sintomas

Os sintomas incluem coisas como letargia, perda de apetite, perda de peso, dificuldade para respirar, palidez, sangramentos nasais e fluido abdominal. Os sintomas podem começar esporadicamente, tornando-se mais constantes com o passar do tempo, conforme a doença progride. Raramente há qualquer dor associada com este câncer. Nos estágios finais, o grande tumor pode romper-se, levando à hemorragia, colapsos, choques e morte.

Diagnóstico

Diagnosticar esse tipo de câncer pode ser difícil, especialmente quando os tumores estão enraizados profundamente no interior dos órgãos. Alguns tumores podem pesar até 4,5 kg e ser facilmente encontrados através de um exame físico. Os raios X são usados com frequência para procurar por tumores menores, mas raramente encontram tumores no coração. Colhe-se sangue para examinar quanto a deficiências na contagem de plaquetas e conteúdo fibroso. Ele também é usado para verificar a coagulação, que pode ser uma indicação desta forma de câncer. Fluidos também podem ser aspirados do abdome para procurar por sinais de sangue.

Tratamento

Essa forma de câncer é incurável, fazendo com que as opções de tratamento sejam limitadas, de certa forma. Tumores pequenos e individuais, às vezes, podem ser removidos cirurgicamente em conjunção com quimioterapia, dependendo da localização. Isso não é sempre possível com cães mais velhos em estágios finais do câncer. Medicamentos e terapias alternativas são usados com frequência em estágios avançados, para que o cão fique o mais confortável possível.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível