A história dos copos de plástico

Escrito por jennifer eblin | Traduzido por alan cristie
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
A história dos copos de plástico
A história dos copos de plástico data da década de 60 (Martin Poole/Stockbyte/Getty Images)

O mundo seria um lugar diferente se não fosse pelos copos de plástico. Estes copos são encontrados em estádios e jogos de times profissionais, piqueniques e são usados até mesmo pela casa em áreas como o banheiro. A história dos copos de plástico data da década de 1960, mas antes de sua invenção, as pessoas usavam copos de papel de forma similar.

Outras pessoas estão lendo

Dixie Cups

O precursor do copo de plástico moderno foram o Dixie Cups, inicialmente fabricados em 1908. A empresa percebeu uma demanda por copos descartáveis e mudou completamente a forma como as pessoas passaram a consumir bebidas. Antes da invenção desses copos, as pessoas bebiam de copos compartilhados ou barris de água a partir dos quais se tornavam suscetíveis aos germes e doenças dos outros. Esses copos continham uma pequena cobertura de cera no interior que evitava o vazamento, mas eram feitos de papel.

Copos descartáveis

Os Dixie Cups foram um sucesso desde sua introdução. As ferrovias, que anteriormente usavam barris de água nos quais os passageiros mergulhavam seus próprios copos, mudaram para copos descartáveis. Não muito depois, os hospitais também mudaram para copos de papel. Isso prevenia a contaminação cruzada e evitava que doenças se espalhassem entre seus pacientes. Estes mesmos grupos adotaram os copos de isopor após sua invenção, mas depois escolheram o plástico, por ser menos prejudicial para o meio ambiente.

Década de 1960

Na década de 1960, a primeira patente do copo de plástico nos Estados Unidos foi emitida para um grupo conhecido apenas como Price et al. A patente era apenas para um copo e foi emitida em 1964. Antes disso, um homem de nome Caine patenteou sua ideia de um contêiner de plástico de paredes finas. Esse contêiner era essencialmente o copo de plástico, mas ao não se listar como tal ele abriu as portas para que outros registrassem e patenteassem suas próprias versões.

Década de 1990

A década de 1990 viu mais patentes registradas de copos de plástico do que qualquer outra década. Em 1996, a Wilson patenteou a ideia de um copo e um copão feitos de plástico e reforçados com nervuras. Estas peças eram mais pesadas e mais duráveis que os copos de plástico descartáveis. Em 1997, a Willbrandt registrou a patente de um copo de plástico que cabia dentro do suporte de copos de um carro, e em 1999 duas patentes foram registradas para copos de plástico: a Jarvis registrou um copão com "covinhas" e a Hou registrou um copão de bebidas.

Processo de fabricação

O processo de fabricação desses copos começa com plástico bruto, que é especialmente tratado para remover qualquer sujeira ou bactéria. Ele é então aquecido a uma temperatura específica e despejado em moldes. A temperatura é especialmente importante, pois se o plástico estiver muito quente ou muito frio, ele pode queimar ou se tornar muito duro. Novas tecnologias tornaram possível a linhas de montagem produzirem em massa milhares de copos em apenas uma hora. Uma vez que os copos estejam secos, estão prontos para ser empacotados, armazenados e transportados.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível