A história do grunge nos anos 90

Escrito por travis ames | Traduzido por leonardo de azevedo prado
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
A história do grunge nos anos 90
O vocalista Eddie Vedder, da banda Pearl Jam (Gareth Cattermole/Getty Images Entertainment/Getty Images)

O grunge foi um subgênero musical e um estilo de roupa muito popular nos anos 90. Atribuído inicialmente à cidade de Seattle, nos Estados Unidos, o grunge passou a ser popular com o surgimento de bandas como Nirvana e Pearl Jam. Influenciado pelos movimentos de rock alternativo e punk rock dos anos 80, o grunge esvaeceu-se no fim da década de 90, transformando-se em um estilo que veio a ser chamado de pós-grunge.

Outras pessoas estão lendo

O grunge se vende

Em torno de 1990, o grunge estava estabelecido como um subgênero comercialmente viável dentro da música alternativa. Mesmo que o estilo ainda possuísse um público pequeno, os selos de gravação passaram a assinar com bandas como Soundgarden, Alice in Chains e Screaming Trees contratos maiores que iriam tornar-se lucrativos eventualmente. O Nirvana, liderado por Kurt Cobain, assinou com a DGC Records em 1990 após deixar seu selo anterior, a Sub Pop.

Nevermind

Lançado em 21 de setembro de 1991, um ano após a assinatura do contrato com a DGC, esperava-se que o segundo disco do Nirvana, o Nevermind, tivesse, no máximo, um pequeno sucesso. Entretanto, o disco acabou tornando-se um fenômeno. Desbancando o disco Dangerous de Michael Jackson do topo da Billboard, o disco Nevermind mudou a forma que as gravadoras mais importantes viam o movimento grunge. Não sendo mais um elemento de público restrito, o Nirvana conseguiu transformar a música alternativa em algo vendável.

Pearl Jam

Um mês após o lançamento de Nevermind, uma outra banda de Seattle, o Pearl Jam, lançou seu primeiro disco, chamado Ten. Mesmo não tendo sido um sucesso de vendas logo no início, após um ano o Pearl Jam progrediu, e o disco Ten teve mais vendas do que Nevermind. A música feita pelo Pearl Jam tinha mais em comum com o rock dos anos 60 e 70, tornando-a mais atraente para o público. De todas as bandas que surgiram na época grunge, o Pearl Jam é a que está há mais tempo no mercado musical, inclusive tendo despertado vários imitadores.

O auge: 1993

Em 1993, o grunge estava completamente infiltrado na consciência pública. Pearl Jam e Nirvana preparavam-se para lançar seus próximos álbuns, o Vs. e o In Utero, respectivamente. Quando lançados, ambos foram reconhecidos por seu som abrasivo, uma resposta clara à atenção súbita e à fama. Enquanto isso, os fabricantes de roupas também passaram a notar o estilo grunge, cobrando caro por itens que costumavam ser baratos. Até mesmo a indústria cinematográfica lançou um filme sobre a cultura grunge chamado Singles (Vida de Solteiro, no Brasil), detalhando o movimento com filmagem em Seattle e com participações de músicos do cenário grunge.

A morte de Kurt Cobain e o declínio do grunge

Quando Kurt Cobain suicidou-se com um tiro de pistola em 1994, o movimento que era tão popular perdia o seu porta-voz não oficial. Mesmo que sua morte tenha sido chocante, ela não foi uma surpresa. Após o desmembramento da banda, o baterista Dave Grohl passou a ser o líder da banda Foo Fighters. Como o Nirvana havia acabado e o Pearl Jam recusava-se a aparecer na mídia, surgiriam muitas bandas que copiavam o estilo grunge. As bandas Stone Temple Pilots, Candlebox e Collective Soul são apenas algumas das bandas que tornaram-se popular através dessa ausência, formando um novo subgênero chamado pós-grunge. Em meio a tudo isso, o Soundgarden finalmente alcançou o sucesso antes de chegar ao fim em 1996. No final da década, o Pearl Jam fazia sua entrada no século 21 enquanto as outras bandas de Seattle haviam ficado pelo caminho.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível