Mais
×

Ilumine-se: um guia de como escolher lâmpadas

Lâmpada LED de 10 watts de baixo consumo Phillips
Photo courtesy Philips

Introdução

Em homenagem ao Dia da Terra, em 2012, a Phillips lançou uma lâmpada LED de 10 watts que ilumina um ambiente com 83% mais eficiência que uma lâmpada incandescente de 60 watts comum. De fato, a nova lâmpada é a mais eficaz energeticamente disponível no mercado. Mas com o alto preço, cerca de R$ 100 por lâmpada, os consumidores estão mais preocupados em salvar seu bolso do que o planeta. Aqui, mostramos várias lâmpadas que ajudar a esclarecer qual a melhor opção para você e para o meio ambiente.

Jupiterimages/Polka Dot/Getty Images

Lâmpadas incandescentes

As lâmpadas incandescentes produzem luz aquecendo um pequeno filamento até que alcance uma temperatura que o faça brilhar. Como resultado, elas gastam a maior parte da sua energia em calor. Aquecer a lâmpada para produzir luz faz com que ela queime mais rápido. Mesmo custando de R$ 2 a R$ 5, elas têm uma expectativa de vida de cerca de oito meses, tornando-se obsoleta rapidamente. Atualmente, lâmpadas de 100 watts já são difíceis de serem encontradas, e, no Brasil, até 2016, todas as incandescentes com mais de 40 watts devem ser retiradas do mercado.

Jupiterimages/Photos.com/Getty Images

Lâmpadas fluorescentes

As lâmpadas fluorescentes utilizam a eletricidade para excitar o vapor de mercúrio que produz ondas UV, fazendo com que o fósforo fluoresça e produza luz. As clássicas lâmpadas tubulares T-12 custam cerca de R$ 4 a R$ 8 por lâmpada, mas produzem uma luz fria e um pouco seca. Isso resulta em seu grande uso em depósitos e ambientes comerciais. Entretanto, as lâmpadas T-8 produzem uma luz mais quente, sendo assim mais apropriadas para uso residencial. Os baixos custos de energia geralmente compensam os custos mais elevados de instalação, pois lâmpadas fluorescentes precisam de balastros para regular a corrente elétrica na luminária. Existem riscos ambientais e de saúde associados às lâmpadas fluorescentes por causa do vapor de mercúrio contido nelas, então, tenha cuidado ao reciclar e instalá-las.

Jupiterimages/Comstock/Getty Images

Lâmpadas fluorescentes compactas

As fluorescentes compactas são semelhantes em forma, tamanho e emissão de luz às incandescentes, porém usam até um terço da eletricidade e duram até 15 vezes mais. "Os preços das lâmpadas fluorescentes compactas variam de acordo com tamanho e potência, mas a lâmpada mais comum em domicílios é a de 13 watts", explica Benjamin Rorie, do site 1000Bulbs.com. Elas custam de R$ 5 a R$ 18 e duram até sete anos. Uma das desvantagens dessas lâmpadas é que elas possuem pequenas quantidades de mercúrio, portanto devem ser manuseadas com cuidado.

c/o GE (gelighting.com)

A família das lâmpadas fluorescentes compactas

"Elas vêm na conhecida forma espiral, mas também vêm como praticamente qualquer outra forma associada às incandescentes ou halógenas: bulbo, globo, vela, refletores, parabólicas, qualquer tipo," explica Rorie. "Todas essas compactas possuem a forma espiral por dentro da parte exterior". As compactas são muito versáteis e podem ser usadas em qualquer coisa, desde abajures de mesa a candelabros.

c/o 1000bulbs.com

Lâmpadas halógenas

Lâmpadas halógenas são versões modificadas das incandescentes. "O halogêneo é uma grande família, entretanto, em um ambiente residencial, as lâmpadas halógenas mais utilizadas são lâmpadas PAR30 e PAR38 (foto), que custam entre R$ 6 a R$ 10", continua Rorie. Já que elas operam em temperaturas muito altas e o filamento é muito próximo da superfície da lâmpada de vidro, as lâmpadas de halogêneo trazem riscos de incêndio e queimaduras. Em função desses riscos, é necessário que sejam bem equipadas para lidar com o calor e proteger as pessoas que entrem em contato com elas.

c/o 1000bulbs.com

Lâmpadas HID ou Xenon

As lâmpadas HID, que significa "High Intensity Discharge" (em português, Descarga de Alta Intensidade), são também comumente chamadas de lâmpadas xenon. Elas absolutamente dão conta do recado. Essas lâmpadas têm alta expectativa de vida, principalmente quando comparadas às lâmpadas incandescentes convencionais. Enquanto uma incandescente pode produzir 1.000 horas de luz, uma xenon pode produzir 20 vezes mais, ou seja, 20.000 horas de luz. Elas não devem ser usadas em ambientes residenciais, pois produzem consideráveis quantidades de radiação UV e necessitam filtros UV para prevenir a deterioração das luminárias devido à radiação. Elas são geralmente usadas quando muita luz é necessária para iluminar uma grande área, como estacionamentos.

c/o GE (gelighting.com)

Lâmpadas híbridas

A General Electric combinou três tecnologias -- a fluorescente compacta, halogêneo e incandescente -- para fazer uma lâmpada "híbrida". Elas receberam o prêmio "Energy Star" nos Estados Unidos, significando que passaram com mérito nos testes da Agência de Proteção Ambiental e do Departamento de Energia dos Estados Unidos. Essas lâmpadas têm uma expectativa de vida oito vezes maior que as incandescentes comuns -- 8.000 horas de vida útil -- e custam entre R$ 14 a R$ 25 cada.

c/o GE (gelighting.com)

LED

A tecnologia LED, o diodo emissor de luz, existe há bastante tempo, mas ainda não está tão em conta para o consumidor comum. Mas, graças a recentes inovações, os preços das lâmpadas LED estão lentamente baixando, e conforme o preço desce, a eficiência sobe. As LEDs atuais podem durar de 25.000 a 50.000 horas, o que equivale de 17 a 34 anos de duração.

c/o rejuvenation.com

LED - Pague agora, economize depois

As lâmpadas incandescentes padrão utilizam 60 watts, já as LEDs utilizam 12,5 watts e podem durar 25.000 horas. De acordo com o site Home Depot, isso equivale a cerca de 80% de economia de energia por ano, e comparadas às lâmpadas fluorescentes, acrescentam uma economia de 20%. Essa lâmpada é compatível com interruptores dimmer e não contém mercúrio. Assim, sua única desvantagem é que não pode ser colocada em luminárias fechadas. O preço inicial é de aproximadamente R$ 120, porém são oferecidas com descontos regularmente.

c/o rejuvenation.com

LED de fácil utilização

As LEDs têm sido caras e pouco atraentes, mas esta pequena lâmpada LED de 8 watts é feita para caber em qualquer luminária. Ela custa cerca de R$ 80, mas tem 25.000 horas de iluminação a 8 watts. Ainda não tem certeza qual LED é o certo para você? "Para uma residência, a maioria das pessoas precisará de uma LED de 10 watts, que substitui as incandescentes de 60 watts", afirma Rorie. A nova lâmpada LED da Phillips, ganhadora do L Prize (Prêmio "Bright Tomorrow Lighting Prize" do departamento de energia dos Estados Unidos) é outro exemplo e pode ser comprada por até R$ 52 com descontos.