A importância de tratar alunos com dificuldades de aprendizagem

Escrito por rose wright | Traduzido por rafael munhoz
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
A importância de tratar alunos com dificuldades de aprendizagem
Um aluno com dificuldade de aprendizagem que recebe ajuda pode superar suas barreiras (Katy McDonnell/Digital Vision/Getty Images)

Alunos com dificuldade de aprendizagem são crianças que são incapazes de completar uma tarefa normal que se espera em sua faixa etária, e eles contribuem para a grande porcentagem de alunos que largam os estudos. Naturalmente, eles têm dificuldade com habilidade de raciocínio de maior âmbito, o que significa que eles acham difícil aprender novos conceitos, diferente de alunos com aptidões normais. Esse tipo de dificuldade é diferente de uma deficiência que afeta em atingir os padrões normais de aprendizado e é necessário que esses alunos atendam a escolas regulares que os ajudem em seu desenvolvimento. No entanto, isso requer técnicas especializadas para lidar eficazmente com suas necessidades.

Outras pessoas estão lendo

Identificação precoce

As crianças são sensíveis ao meio social em que vivem e seu comportamento está predisposto à influência do adulto. Quando identifica-se alunos com dificuldades de aprendizagem logo no início, o diagnóstico dá uma chance para o uso de medidas corretivas para evitar a ocorrência de sérios problemas de comportamento. Essa identificação é possível através da observação, avaliações educacionais ou exame social do histórico familiar ou formação cultural de onde a criança vem. Embora as três técnicas são suficientes, se aplicadas separadamente, os psiquiatras recomendam uma combinação das três para um diagnóstico mais confiável.

Observação

Algumas das características mais comuns de quem tem dificuldade de aprendizagem são uma má coordenação, memória fraca, distração e falta de concentração, comunicam-se pouco, possuem dificuldades em se expressar e têm instabilidade emocional. Lidar com eles exige professores especialmente treinados com habilidades de diagnóstico, que usem de empatia, bem como disciplinadores justos.

Uso de terapia

Para que tais alunos acompanhem as atividades em sala de aula, eles precisam de ajuda para lidarem adequadamente com problemas auditivos e de percepção. Os professores utilizam técnicas especiais, como o ensino reparador e corretivo. O ensino corretivo visa melhorar as habilidades de leitura, desenvolvendo a fluência e criando uma compreensão de texto para esses alunos. Similarmente, o ensino reparador envolve o aconselhamento individual da criança para avaliar e diagnosticar a extensão da sua dificuldade e procura abordar os sentimentos de inadequação e distúrbios de personalidade que fazem com que tenha dificuldades de aprendizagem.

Aplicar habilidades diferentes de ensino

Para ajudar alunos com dificuldade de aprendizagem a compreender certos conceitos com maior facilidade, modifique as técnicas de ensino na sala de aula para que se adequem as necessidades de tais alunos. De maneira geral, os professores dão preferência a experiência direta e prática ao invés de uma abordagem de ensino teórico. Similarmente, uma vez que esses alunos possuem uma memória mais fraca, é importante que os professores repitam as coisas por que eles não identificam a transferência de aprendizagem. Os professores também tem de certificar-se de desenvolverem bons hábitos de trabalho com tais alunos. É comum que os professores incentivem esses alunos a estudarem em casa.

Encorajamento e motivação

Muitas vezes, alunos com dificuldades de aprendizagem estão cientes de seus desafios e acabam se fechando em uma baixa estima, evitando a escola por causa de experiências passadas de fracasso e rejeição. Deve-se aproveitar cada oportunidade para ajudá-los, por elogiá-los quando fazem notável progresso. Adicionalmente, os professores não devem focar nos erros cometidos mas sim em corrigi-los favoravelmente. Quem ensina deve enfatizar os pontos fortes desses alunos e usar palavras gentis de motivação para aumentar a auto estima deles.

Bons hábitos de trabalho

Quem tem dificuldade de aprendizagem geralmente tem uma má atitude com relação ao trabalho. Eles mostram pouca concentração e falta de interesse especialmente em qualquer tipo de trabalho que parece ser difícil. Crie programas de estudo individualizados e acompanhe frequentemente o progresso do aluno. Uma vez que lhe falta um senso de priorizar as tarefas, fixe prazos e diretrizes a serem seguidas em cada matéria. Os professores também podem reforçar o progresso de bons hábitos de estudo, por criar um conteúdo curricular personalizado, bem como por incentivar a organização, que aumenta a vontade do aluno para superar as dificuldades.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível