Que tipo de liderança é a transacional?

Escrito por julie davoren Google | Traduzido por gabriel tomicioli da silveira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Que tipo de liderança é a transacional?
Líderes transacionais motivam os subordinados com recompensas e punições (Digital Vision./Digital Vision/Getty Images)

A liderança transacional envolve os conceitos básicos de gestão, incluindo controle, motivação e planejamento. Esse estilo de liderança tem como objetivo alcançar as metas apelando para os interesses próprios de seus subordinados. Implica um processo de "Quid Pro Quo" (isso por aquilo) e é um estilo orientado para o desempenho da gestão, onde o gerente distribui recompensas e punições como forma de motivação.

Outras pessoas estão lendo

Função

Os líderes transacionais focam em sistemas que já estão determinados e tendem a enfatizar regras, procedimentos e metas de curto prazo. Esses líderes não se concentram muito nas ideias e criatividade de seus subordinados. De acordo com as teorias de Max Weber e Bernard Bass, que deu as primeiras descrições de liderança transacional, esse estilo de gestão funciona melhor se os problemas organizacionais são simples e claramente definidos. Nesses ambientes você ignora as ideias de seus subordinados se elas não se encaixam em seus planos atuais.

Objetivos

O objetivo da liderança transacional é levar os subordinados a alcançarem as metas organizacionais. Como um líder transacional, você atinge esses objetivos inclinando-se em direção aos interesses deles. Defina metas que estejam em sintonia com os objetivos corporativos, e para garantir que você as atinja, alinhe subordinados cujos interesses correspondam ao seu objetivo. Então, monitore o desempenho deles e dê um retorno, para garantir que você alcance o que busca.

Dimensões

Recompensa contingente e gerenciamento por exceção são as medidas fundamentais da liderança transacional, como afirma Timothy Judge em um artigo intitulado "Transformational and Transactional Leadership: A Meta-Analytic Test of Their Validity" (Liderança Transformacional e Transacional: Uma Prova Meta-Analítica de sua Validade). Os líderes que administram com um estilo de recompensa contingente definem expectativas e vantagens correspondentes a essas expectativas. Gestores que administram por exceção podem ser agrupados em líderes passivos e ativos. Líderes ativos são pró-ativos, pois previnem erros e implementam procedimentos corretivos para evitar que eles aconteçam. Por outro lado, aqueles que são passivos esperam até que os erros aconteçam para aplicar medidas corretivas.

Recompensas

Recompensas por desempenho podem ter um efeito positivo sobre os trabalhadores, mas cada medida da liderança transacional impacta a taxa de sucesso e a cultura corporativa de diferentes maneiras. Por exemplo, no estilo de gestão por exceção, os gerentes ativos podem garantir que os subordinados sigam os procedimentos normais sem desvios; no entanto, dessa forma eles limitam a inovação e podem perder oportunidades de melhorias corporativas. Gestores passivos, que esperam até que os erros surjam, podem descobrir que eles impactam negativamente a linha corporativa quando esses erros são graves. Além disso, ao invés de avançar com outros objetivos, os subordinados devem passar o tempo corrigindo esses erros.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível