Mais
×

As maiores zebras da história das Copas do Mundo

Reprodução www.graphics99.com

Introdução

Um dos mais repetidos chavões do esporte afirma que o futebol é uma "caixinha de surpresas". Isso porque um grande número de fatos surpreendentes e curiosos pode acontecer em uma partida. A frase é sempre lembrada quando ocorre uma "zebra", quando um time forte é derrotado por um adversário infinitamente inferior tecnicamente. Esses resultados se tornam ainda mais espantosos quando ocorrem em uma Copa do Mundo. Afinal, é quando os melhores jogadores do planeta estão em ação, diante de milhões de torcedores de todos os países. Conheça os 10 jogos mais impressionantes já vistos na história do Mundial.

Reprodução reliquiasdofutebol.blogspot.com

Inglaterra 0 x 1 EUA (1950)

Inventores do futebol, os ingleses não quiseram disputar as três primeiras Copas do Mundo, alegando que seu nível estava muito acima do das demais seleções. Somente no Mundial de 1950, realizado no Brasil, eles decidiram conceder a "honra" de participar. E pagaram caro por isso. Foram eliminados ainda na primeira fase, ao perder duas das três partidas do Grupo 2. A mais vexatória foi contra a fraquíssima seleção dos Estados Unidos. A Inglaterra perdeu por 1 a 0, com o gol anotado pelo obscuro Gaetjens, um haitiano naturalizado norte-americano. A derrota pesou fundo no orgulho do English Team, que perdeu a partida seguinte e voltou mais cedo para casa.

Getty Images

Itália 0 x 1 Coreia do Norte (1966)

Em 1966, na Inglaterra, a seleção Italiana contava com craques como Mazzola e Rivera. Por isso, uma das vagas do Grupo 4 eram favas contadas. Na última rodada, bastava derrotar a desconhecida seleção da Coreia do Norte para avançar à próxima fase. Mas o que ninguém esperava era que o adversário se imporia em campo. Com um futebol marcado pela velocidade e muita raça, o time norte-coreano impediu que os italianos marcassem um gol. Para piorar, conseguiram marcar o seu, aos 42 minutos do primeiro tempo, com Doo Ik Park. A Squadra Azurra deixava o mundial precocemente, ao terminar em terceiro na chave.

Reprodução www.whoateallthepies.tv

Alemanha Ocidental 0 x 1 Alemanha Oriental (1974)

Por uma única vez as duas Alemanhas se enfrentaram em uma Copa do Mundo. Curiosamente, o fato ocorreu em 1974, quando o lado ocidental sediava o torneio. Para completar o quadro de favoritismo, o time da casa contava com um time fantástico: o goleiro Maier, o lateral Breitner, os atacantes Overath e Gerd Müller e, principalmente, o líbero Franz Beckenbauer. Mas tudo isso não foi suficiente para espantar a zebra. Os orientais venceram com um gol de Sparwasser, aos 32 do segundo tempo. Até hoje, dizem que os favoritos entregaram o jogo, para fugir de Brasil e Holanda na fase seguinte. Verdade ou não, a resultado ficou na história.

Reprodução wheresthepartybobba.wordpress.com

Alemanha Ocidental 1 x 2 Argélia (1982)

Oito anos após um vexame em casa, a Alemanha Ocidental voltou a protagonizar uma zebra. Desta vez, para uma equipe africana, sem tradição no futebol. O fato ocorreu na Copa do Mundo da Espanha, em 1982, logo na estreia do Grupo 2. Os habilidosos atacantes alemães não tiveram êxito em furar a forte retranca da seleção da Argélia, que abriu um placar com Madjer, aos 9 minutos do segundo tempo. Rummenigge conseguiu empatar aos 22, mas no minuto seguinte Belloumi sacramentou a derrota dos favoritos. Apesar do bom resultado, os argelinos acabaram desclassificados no saldo de gols, perdendo a vaga para a Áustria.

David Cannon/Getty Images Sport/Getty Images

Argentina 0 x 1 Camarões (1990)

A Argentina chegou ao Mundial da Itália, em 1990, cheia de pompa. Não era para menos, já que era a então campeã do mundo e ainda contava com seu maior craque, Diego Maradona. Fizeram a partida de abertura do torneio contra a frágil seleção de Camarões, que havia participado apenas da edição de 1982. E o que se viu foi algo surpreendente. Os camaroneses conseguiram conter o ímpeto dos "hermanos", que acabaram derrotados com um gol de Oman Biyik (foto), aos 22 minutos do segundo tempo. Os dois países acabaram se classificando para a fase seguinte, mas o susto repercutiu por muito tempo.

Billy Stickland/Getty Images Sport/Getty Images

Itália 0 x 1 Irlanda (1994)

A Irlanda chegou a uma Copa do Mundo pela primeira vez em 1990. Ainda não tinha a devida experiência no torneio quando disputou a edição seguinte, nos EUA. Logo de cara, tiveram de enfrentar a fortíssima seleção italiana, de Roberto Baggio, Baresi, Donadoni e Maldini. No entanto, nada saiu como esperado. Logo de cara, com apenas 11 minutos de jogo, os irlandeses abriram o placar com Houghton, que comemorou com uma cambalhota (foto). O técnico Jack Charlton montou uma retranca de respeito, que conseguiu deter a Squadra Azurra durante o restante da partida. Apesar da zebra, os italianos avançaram até a final, enquanto os vencedores desta partida não conseguiram sequer chegar à segunda fase.

Ross Kinnaird/Getty Images Sport/Getty Images

Espanha 2 x 3 Nigéria (1998)

Desde a Copa de 1994, a seleção espanhola era cotada como uma das favoritas ao título. Afinal de contas, era defendida por ótimos jogadores, como o goleiro Zubizarreta e o meia Luis Enrique. Em 1998, na França, era a chance de mostrar que realmente tinham o potencial esperado pela imprensa. Mas logo na estreia sofreram uma dura derrota para os nigerianos, ainda sem muita experiência em Mundiais. O zagueiro Hierro abriu o placar, aos 21 minutos do primeiro tempo, mas Adepoju empatou aos 25. Logo aos 2 minutos da segunda etapa, Raul desempatou. Quando tudo parecia definido, Lawal e Oliseh viraram, aos 28 e aos 33. Os africanos avançaram e os ibéricos ficaram pelo caminho.

Gary M. Prior/Getty Images Sport/Getty Images

França 0 x 1 Senegal (2002)

A França era a melhor seleção do mundo no início do século. Campeã mundial, europeia e da Copa das Confederações, chegou badalada para o Mundial de 2002, na Coreia do Sul e Japão. A estreia seria contra Senegal, que debutava em Copas exatamente naquele jogo. Mas o que ninguém esperava era que os africanos envolvessem os adversários com um ótimo toque de bola. Sem Zidane, contundido, os gauleses não resistiram. Aos 30 minutos do primeiro tempo, Diouf avançou pela lateral e fez o cruzamento certeiro para Papa Bouba Diop, que marcou o gol. Os senegaleses chegaram às quartas-de-final, enquanto os franceses sequer passaram da primeira fase.

Gary M. Prior/Getty Images Sport/Getty Images

Itália 1 x 2 Coreia do Sul (2002)

A Copa de 2002 protagonizou outra zebra das grandes. Mais uma vez, as vítimas foram os italianos. Novamente os algozes foram os coreanos, só que desta vez os do sul. Em casa, o time asiático jogou com uma raça e vigor impressionantes para superar o time dos cracaços Del Piero, Totti e Vieri. Este abriu o placar aos 18 minutos do primeiro tempo. Tudo parecia definido quando Seol empatou aos 43 da segunda etapa, levando o jogo para a prorrogação. Faltando três minutos para o final do tempo extra, Ahn virou o jogo e eliminou a Squadra Azurra. Mais um trauma para o futuro.

Shaun Botterill/Getty Images Sport/Getty Images

Espanha 0 x 1 Suíça (2010)

A Espanha chegou à Copa de 2010 com a melhor seleção entre todas as 32 que disputaram o mundial de 2010, na África do Sul. Mesmo assim, era vista com desconfiança, já que sempre aparecia como cotada ao título, mas acabava decepcionando. O pessimismo pareceu se confirmar já na estreia da equipe. Enfrentando a fraquíssima seleção da Suíça, o que se esperava era uma vitória tranquila. Mas os helvéticos armaram seu clássico ferrolho e não deram a menor chance à Fúria. O cabo-verdiano naturalizado Gelson Fernandes marcou o gol da vitória aos 6 minutos do segundo tempo. Mas os espanhóis se recuperariam e acabariam campeões.