Como o óleo se decompõe no solo

Escrito por alicia rudnicki | Traduzido por marcelo couto
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como o óleo se decompõe no solo
O solo ao redor de refinarias de petróleo frequentemente contém poluentes (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

O óleo petroquímico se decompõe lentamente em solos poluídos, a menos que micróbios específicos e produtos químicos do solo acelerem a decomposição. Biorremediação é o processo de adicionar estimulantes de decomposição ao solo. Em 2009, em um estudo sobre a biorremediação e solos poluídos por petróleo, pesquisadores descobriram que esterco de galinha aumenta a quantidade de produtos químicos, como nitrogênio e fósforo, bem como a quantidade de bactérias necessárias para acelerar a decomposição do petróleo bruto.

Outras pessoas estão lendo

Alto pH do solo

Em um estudo do International Journal of Environment and Pollution and Science Daily, pesquisadores da Universidade de Wuhan, na China, notaram que os resíduos de galinhas aumentam o pH, medida de acidez ou alcalinidade do solo a um valor entre 6.3 e 7.4. Uma medida de pH 7 indica equilíbrio entre acidez e alcalinidade, e números menores que 7 indicam acidez. Os pesquisadores descobriram que esse aumento no pH incentiva o crescimento de bactérias metabolizadoras de petróleo.

Decompositores de petróleo

Os pesquisadores da Universidade de Wuhan identificaram 12 bactérias no excremento de galinhas que consomem e quebram o petróleo bruto. Eles determinaram que as bactérias mais bem sucedidas são as da espécie Bacillus e Pseudomonas aeruginosa. Os micróbios decompositores descobertos também incluem Proteus, Enterobacter e a bactéria Micrococcus. Os pesquisadores teorizam que o estrume de outros animais também pode conter substâncias químicas e micróbios que decompõem o petróleo bruto.

Efeitos do fertilizante

O nitrogênio e fósforo nos excrementos alimentam o crescimento das bactérias. A biorremediação do litoral após o vazamento de óleo Exxon-Valdez no Alasca, em 1989, mostrou que a aplicação desses fertilizantes, adicionados de ferro, fez com que o petróleo se decompusesse cinco vezes mais rápido do que o normal. No entanto, o uso de fertilizantes em larga escala pode ser caro. Na china, o uso de esterco de galinha para biorremediar a contaminação por óleo pode ajudar a minimizar outro problema de poluição: o aumento do descarte de excrementos de animais de criação.

Contaminação do solo do jardim por óleo

O solo do jardim de residências pode estar contaminado com petroquímicos se os donos tiverem jogado óleo de motor no quintal. Arredores de postos de combustíveis também podem causar poluição. Uma das maneiras que os poluentes viajam de uma propriedade para a outra é através de lençóis freáticos. O site da Universidade de Louisville recomenda a coleta de amostras de solo de partes diferentes do quintal, onde os donos cultivam plantas. Isso revela quaisquer problemas com óleos ou outros poluentes e indica quais partes do quintal deve-se evitar ao cultivar plantas para consumo.

Se não houver áreas cultiváveis, a universidade sugere um certo número de técnicas de reparação de diferentes custos. A construção de canteiros equipados com revestimento impermeável e solo limpo é uma das soluções relativamente baratas. Outra é a biorremediação bacterial. Se existem poluentes petroquímicos, adicionar esterco bem decomposto em abundância pode ser uma parte da solução.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível