Partes do corpo de uma barata de Madagascar

Escrito por daniel zimmermann | Traduzido por vivian rocha
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Partes do corpo de uma barata de Madagascar
Essas baratas não são encontradas em ambientes urbanos (Brand X Pictures/Brand X Pictures/Getty Images)

Diferente das baratas que infetam várias casas, a de Madagascar não é uma peste. Elas permanecem em seus habitats, as florestas, vasculhando entre as folhas caídas e troncos em decomposição. A anatomia delas se assemelha à da maioria dos insetos, mas elas são maiores que as outras baratas e possuem certos aspectos que lhes dão um caráter individual.

Outras pessoas estão lendo

Exoesqueleto

A barata de Madagascar não tem um esqueleto interno. Uma cobertura protetora envolve seus órgãos internos e dá ao corpo uma forma rígida. Essa cobertura externa é chamada de exoesqueleto. Ele é formado assim que a barata sai do ovo. Quando jovem, ganha o nome de ninfa, e deve se desfazer do exoesqueleto e formar um novo várias vezes até que chegue ao tamanho adulto. A partir daí, mantém esse esqueleto externo até que morra.

Partes corporais básicas

A barata de Madagascar possui três partes corporais básicas: uma cabeça, a seção intermediária (chamada de tórax) e o abdômen.

Cabeça

A cabeça desse inseto apresenta olhos compostos, um par de antenas e partes destinadas à mastigação, chamadas mandíbulas. As antenas de machos e fêmeas são diferentes. As do macho são mais "peludas", de acordo com o Departamento de Entomologia da Universidade de Nebraska-Lincoln.

Placas torácicas

A seção intermediária, ou tórax, desses insetos se subdivide em três outras seções: o protórax, logo abaixo da cabeça, o mesotórax no meio e o metatórax por último. As placas duras, chamadas nota, pleura e esterno, dão força ao tórax. Nota são as placas que cobrem as costas; pleura são as laterais; e esterno são as peitorais, de acordo com o Departamento de Entomologia da Universidade de Minnesota.

Acessórios torácicos.

Uma barata de Madagascar possui seis pernas e nenhuma asa, de acordo com o National Geographic. O macho tem estruturas semelhantes a chifres na parte do tórax, logo abaixo da cabeça. Eles são chamados de chifres pronotais por se encontrarem no pronotum, a parte do tórax anterior às placas chamadas nota. Machos usam esses chifres para batalhar contra um rival na hora de acasalar. As fêmeas possuem pequenas protuberâncias em vez de chifres, de acordo com Debbie Clark e Donna Shanklin, entomologistas da Universidade de Kentucky.

Características abdominais

A seção terminal, ou abdômen, contém os órgãos reprodutivos da barata. Fêmeas liberam substâncias do abdômen para atrair um macho. Ela mantém os ovos dentro de si até que as ninfas choquem. Tanto os machos quanto as fêmeas dessa espécie possuem pequenos poros de respiração chamados espiráculos ao longo da lateral abdominal. Esses espiráculos se ligam a tubos chamados traqueia, que distribuem o oxigênios para os órgãos internos. A barata pode produzir um silvo, forçando o ar a sair por esses espiráculos. Os machos fazem isso quando estão lutando para acasalar ou cortejando uma fêmea. Baratas de ambos os sexos silvam quando perturbados ou ameaçados, segundo com Debbie Clark e Donna Shanklin, entomologistas da Universidade de Kentucky.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível