Perigos ao beber a água de rios e lagos

Escrito por w.d. johnson | Traduzido por ricardo castiglioni
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
 Perigos ao beber a água de rios e lagos
A água de superfície deve ser sempre filtrada e desinfetada antes de ser ingerida (Thinkstock/Comstock/Getty Images)

Apesar de rios e lagos serem sistemas de água doce, beber a sua água natural sem tratá-la através de processos de filtração e desinfecção nunca é uma boa ideia. Como nem sempre é possível detectar seus contaminantes pela aparência, cheiro ou sabor, é melhor evitar beber de qualquer superfície de água antes que ela tenha sido tratada.

Poluentes

Qualquer corpo de água que estiver constantemente em movimento traz, potencialmente, contaminantes biológicos e poluentes químicos a qualquer momento, incluindo resíduos de animais, sanitários de barco, esgoto, óleo, pesticidas, gasolina, metais pesados e chuva ácida. Assim, para a água ser considerada segura para beber, ela deve ser primeiro filtrada e desinfetada.

Algas

As algas ameaçam rios e lagos quando florescem e também quando morrem. Conforme florescem, elas bloqueiam a exposição à luz solar necessária para ajudar a purificar a água naturalmente e também necessária para as plantas aquáticas sob a superfície prosperarem. Conforme as algas morrem, elas diminuem o suprimento de oxigênio da água, fazendo o peixe morrer ou fugir. Um tipo de alga, as azuis esverdeadas, também contamina as fontes de água com uma toxina que é potencialmente mortal para as pessoas.

Doenças

A ingestão de bactérias, vírus, protozoários, parasitas e outros encontrados em águas superficiais de rios e lagos causa mais comumente doenças como giarda (infecção do intestino delgado), criptosporidíase (infecção que induz à diarreia) ou outras doenças gastrointestinais. Essas doenças são caracterizadas por sintomas incluindo gases, náusea, perda de peso, diarreia e perda de energia. Entre outras possíveis condições resultantes da ingestão de água contaminada estão a lesão hepática, danos nos rins, sistema imunológico enfraquecido, distúrbios do sistema nervoso, câncer e defeitos de nascimento. Em casos graves, a água contaminada pode até mesmo levar à morte. No entanto, os contaminantes raramente apresentam um impacto imediato sobre a saúde de uma pessoa que a bebe apenas uma vez. Os efeitos mais terríveis são mais prováveis de começarem após a ingestão repetida do mesmo contaminante prejudicial.

Tratamento da água de superfície

Ao participar de atividades ao ar livre por longos períodos de tempo, é necessário manter-se hidratado, o que significa que pode ser necessário beber água de fontes naturais próximas a você. A fim de minimizar os perigos, medidas devem ser tomadas para que você mesmo possa desinfetá-la. Para fazer isso, deve-se primeiro escolher a água da área mais clara disponível, livre de materiais como entulho, argila, seda e organismos minúsculos que podem aglutinar-se e impedir a desinfecção. O ideal é coletar a água entre a superfície e o chão da fonte de água ao invés de qualquer extremo, ou filtrar as águas turvas com um pedaço de pano limpo e, em seguida, fervê-la para matar todos os organismos prejudiciais restantes. Podem ser usados filtros ou produtos químicos como tabletes de cloro ou iodo vendidos em lojas de materiais esportivos, e seguir as instruções específicas para desinfetar a água antes de bebê-la.

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível