Os perigos da inalação de Propilenoglicol

Escrito por bud maxwell | Traduzido por julio vizo
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Os perigos da inalação de Propilenoglicol
O propilenoglicol (PG), é um líquido químico incolor, inodoro que é usado como um aditivo alimentar, em produtos cosméticos e em produtos farmacêuticos como um solvente ou veículo q.s.p. (Visage/Stockbyte/Getty Images)

O propilenoglicol (PG), é um líquido químico incolor, inodoro que é usado como um aditivo alimentar, em produtos cosméticos e em produtos farmacêuticos como um solvente ou veículo q.s.p. Suas aplicações industriais incluem anticongelantes, fluidos hidráulicos e refrigerantes. O PG é reconhecido como um elemento seguro pela Food and Drug Administration (FDA) (Administração de alimentos e drogas).

Outras pessoas estão lendo

Ficha de Dados de Segurança de Materiais (MSDS)

A Occupational Safety and Health Administration (OSHA - Administração da saúde e segurança ocupacional) exige que todas as empresas que fabricam produtos químicos ou solventes forneçam uma ficha de dados de segurança do material (MSDS), listando as propriedades da substância. A informação FDS inclui como lidar com o material de forma segura e deve listar todos os perigos associados com o composto.

O MSDS do PG lista-o como higroscópico, ou seja, tem a capacidade de reter umidade facilmente. É classificada como uma substância estável em temperaturas normais. Sob os potenciais efeitos para a saúde, se inalado, o MSDS afirma que há "baixo perigo no manuseio industrial habitual e pode causar irritação respiratória leve."

Agência para substâncias tóxicas e Registro de doenças (ATSDR)

A ATSDR afirma em seu site, "Em contraste com etileno glicol, pode causar intoxicação aguda em humanos, propilenoglicol é " geralmente reconhecido como seguro "(GRAS) podendo ser usado como aditivo de alimentos e medicamentos."

Usos medicinais

O PG tem sido utilizado como o aditivo químico de base aquosa em inaladores e nebulizadores, desde a década de 1950, sem efeitos colaterais conhecidos. O PG, devido às suas propriedades de retenção de água, é o composto mais escolhido como veículo q.s.p. em medicamentos atomizados. Também é um diluente comum em medicamentos injetáveis​​, constituindo 40 por cento de forma intravenosa de fenitoína, um fármaco anti-convulsivo.

Cigarros eletrônicos

Recentemente as pessoas que estão tentando parar de fumar encontraram um novo aliado: o cigarro eletrônico. Alimentado por bateria, esses dispositivos oferecem quantidades reguladas de nicotina diluída em PG e são inalados. Um elemento de aquecimento no interior do dispositivo vaporiza os compostos, permitindo assim a fácil inalação. Embora muitos tenham questionado a segurança dos cigarros eletrônicos, suas preocupações estão voltadas para os valores inconsistentes de nicotina, não a solução PG que é consumida.

Administração de alimentos e drogas (FDA)

O FDA inclui propilenoglicol na sua lista de substâncias geralmente reconhecido como seguras (GRAS), e atende aos requisitos de compostos aceitáveis ​​no Título 21 do código federal de regulamentações. Considerando que o PG tem sido amplamente utilizado há muitos anos, sem efeitos colaterais, a substância pode ser considerada como de baixa periculosidade.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível