Como podemos analisar a pureza de uma substância?

Escrito por justin higgins | Traduzido por luiz neves
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Os compostos puros possuem propriedades químicas específicas, pelas quais são definidas. Os compostos líquidos tem pontos de ebulição específicos; os sólidos possuem pontos de fusão precisamente definidos. Por exemplo, uma solução de água pura evapora em exatamente 100 graus Celsius, enquanto um composto de gelo puro derrete em exatamente 0ºC. Como os pontos de fusão e ebulição variam muito entre as substâncias, essas temperaturas são variáveis importantes para testar a pureza de substâncias. À medida que os compostos aumentam sua complexidade, deve-se tomar passos adicionais para medir esses pontos e propriedades adicionais que podem ajudar na determinação da pureza de uma substância.

Outras pessoas estão lendo

Testando um sólido simples

Para testar a pureza de um sólido simples, aqueça uma pequena amostra do sólido em um tubo de aquecimento de parede fina. Certifique-se de aquecer lentamente para marcar o ponto de fusão exato. Se a temperatura permanecer completamente constante durante a fase de transição de sólido para líquido, você saberá que possui uma substância pura. Se o processo de fusão acontece em uma variação de temperaturas, mesmo que por uma variação de um ou dois graus, sua substância é impura. Pode-se saber que uma fase de fusão está acontecendo quando não há mudança na temperatura. Portanto, o número de paradas na temperatura corresponde ao número de substâncias que se tem na amostra.

Testando um líquido simples

Posicione uma amostra da solução líquida em um tubo de ensaio e aqueça-a lentamente sobre uma chama. Se a solução inteira ferve em uma temperatura constante, a solução é provavelmente um líquido puro. Se a transição acontece em uma variação de temperaturas, você está lidando com vários líquidos. Assim como os pontos de fusão, o número de pontos de ebulição corresponde ao número de compostos líquidos distintos na solução. Finalmente, deve-se checar por impurezas sólidas. Primeiro, depois que a solução evaporou completamente, verifique o tubo de ensaio em busca de algum resíduo sólido. Além disso, compare seu ponto de fusão medido com o da substância dada em uma tabela científica. Se você obteve apenas um ponto de fusão, mas a medida for diferente da tabela, isso normalmente indica a presença de sólidos dissolvidos.

Testando compostos complexos

Ao lidar com compostos altamente complexos, como alguns alimentos, remédios e preservativos, deve-se obter mais informações para testar a pureza e conteúdo. A cromatografia pode ser muito complexa, e envolve um processo de vários estágios de separação que podem exigir ferramentas de laboratório especiais. Um exemplo mais simples é o teste de cromatografia de papel, no qual se testa a pureza de um corante em termos de polaridade, outra propriedade dos compostos químicos. Derrame uma gota de corante no fundo de uma folha de papel de celulose e então mergulhe-o em um tubo de ensaio cheio de água. A água subirá pelo papel, carregando o corante e separando-a em diferentes cores (por exemplo, substâncias) ao longo da folha. Essa separação ocorre à medida que substâncias diferentes se ligam ao papel de celulose; quanto mais polar a substância, mais rápido ela se ligará ao papel e ficará visível, e menos ela viajará no papel. Substâncias apolares viajam mais, e portanto ficam visíveis ao eventualmente se depositarem no topo do papel.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível