Mais
×

Como fazer um protesto pacífico

Atualizado em 21 fevereiro, 2017

A Constituição Federal garante aos brasileiros o direito de se reunir e protestar pacificamente. Manifestações pacíficas incluem audiências, marchas, vigílias e teatro de rua. Para uma marcha de sucesso, você precisa passar uma mensagem atraente e compreensível, reunir um número impressionante de pessoas e certificar-se de que os meios de comunicação locais irão cobrir o seu evento.

Instruções

Bottons ilustrando questões sociais podem ajudar a promover a solidariedade entre os manifestantes (Hemera Technologies/Photos.com/Getty Images)
  1. Certifique-se de que a causa pela qual você protesta vale o esforço. Há uma grande diferença entre lutar por uma causa justa e simplesmente ser um instigador.

  2. Conheça seus limites e seus direitos. Seja responsável e faça sua pesquisa. Lugares diferentes podem ter procedimentos distintos sobre o que é legal ao protestar. Pode ser necessário obter uma autorização na sua prefeitura, por exemplo. Se for o caso, certifique-se de trazê-la no dia da demonstração.

  3. Treine aqueles que fazem parte na demonstração acerca da natureza da não-violência e da necessidade de não entrar em confrontos verbais ou físicos com outras pessoas.

  4. Defina a sua mensagem. Como a publicidade, ela deve ser sucinta e fácil de ler e de compreender. Alguns exemplos familiares são "Sem sangue por petróleo" ou "Não, nós não vamos!". Se seu lema for muito complicado, você vai perder seu público.

  5. Distribua um comunicado de imprensa bem escrito. Sua mensagem e a apresentação são tão importantes quanto o conteúdo. Ele precisa ser ordenadamente apresentado, com boa verificação ortográfica e factual. Envie-o para os meios de comunicação apropriados bem antes do evento.

    Além disso, desenvolva um site. Isso não somente legitima a sua causa, mas também fornece uma fonte de informação muito tempo após o término do protesto físico.

  6. Inicie o protesto em torno de uma data significativa. Se ele for sobre a política de uma empresa, por exemplo, lance-o quando houver uma assembleia agendada. Basicamente, programe-se para que o evento tenha o máximo de impacto possível.

  7. Certifique-se de que todos os envolvidos concordam com a causa e com os meios para realizar o protesto. Bastam algumas "maçãs podres" escondidas em sua manifestação pacífica para transformá-la em um motim. Você pode evitar isso se todos estiverem participando com objetivos pacíficos.

  8. Entre em contato com a polícia. Isso aumentará a sua legitimidade e ajudará a reduzir possíveis mal-entendidos. Eles serão obrigados a proteger o seu direito de protestar.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article