Quais necrófagos ajudam na decomposição?

Escrito por valerie a. modreski | Traduzido por josciel sousa
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais necrófagos ajudam na decomposição?
Os abutres comem o que resta de um corpo animal apodrecido (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

A decomposição é um processo natural que acontece quando qualquer organismo vivo morre. Ela consiste na degradação de grandes organismos orgânicos em pedaços pequenos e simples. Os produtos finais da decomposição são o dióxido de carbono e a água. A natureza fornece assistência adicional na forma de necrófagos.

Outras pessoas estão lendo

Decomposição

O objetivo final da decomposição é devolver os nutrientes para o solo a partir dos organismos previamente vivos. A decomposição ocorre em estágios, sendo o primeiro em um nível molecular. Após as moléculas do animal morto começarem a se degradar, as minhocas, os insetos e as cobras são atraídos pelas secreções odorosas. Nos estágios finais, animais maiores, chamados de necrófagos, aparecem para limpar o que restou. Os necrófagos ajudam no processo de decomposição através do consumo de carne podre e material orgânico morto. Uma vez digeridos, os animais necrófagos depositam esses material em partículas de volta no solo através das fezes.

Necrófago e decompositor

Existe algum debate dentro da comunidade científica se certos animais são necrófagos ou decompositores. Em última instância, os organismos menores, potencialmente microscópicos, são considerados decompositores e os animais maiores são os necrófagos. Existe um consenso geral de que ambos contribuem para o processo de decomposição. Um grupo de pesquisadores da Washington State University acreditam que "assim, os ursos, como consumidores e transportadores de carcaças, facilitam a necrofagia de carcaças pelas larvas, aumentando a transferência de nutrientes derivados do mar de um habitat aquático para um habitat ribeirinho". Isso indica que os grandes necrófagos, como os ursos, facilitam o processo geral de decomposição.

Abutres

O necrófago mais notório é o abutre. Esses animais se tornaram sinônimo de morte. Quando os abutres estão se aproximando e aterrissando, é quase certeza que algo próximo está morto ou morrendo. Os abutres vivem quase completamente consumindo carne podre e excretando o material digerido de volta ao solo da terra, onde o último estágio de decomposição pode continuar.

Hiena

Hienas, outro animal no topo da cadeia alimentar dos necrófagos, são bem adaptadas a esse estilo nômade de vida. A escuta aguda da hiena a alerta para uma matança muito longe e sua resistência intensa fornece a força e velocidade necessárias para se alimentar da presa de outros. Outros necrófagos caninos incluem lobos, chacal, raposa, dingos e coiotes.

Outros necrófagos

Alguns mamíferos carnívoros que são necrófagos e têm um papel no processo de decomposição são geralmente guiados pela deficiência de alimentos. Muitos predadores, quando as fontes alimentares são limitadas, se transformam em necrófagos para terem uma refeição fácil. Esses animais incluem ursos, doninha, carcajú, gambá e guaxinins. Até mesmo predadores, felinos carnívoros como o lince, pumas, leopardos, leões, lobo-cerval, ocelote e tigres, se tornam necrófagos quanto estão muito famintos, depositando material decomposto no solo através de suas fezes.

O oceano abriga muitos necrófagos como caranguejos, lagosta e uma série de outros alimentadores de profundidade. Novamente, o excremento deles é uma contribuição para os estágios finais de decomposição.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível