Quais são as principais crenças dos sunitas?

Escrito por frank b. chavez iii | Traduzido por aline ferreira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais são as principais crenças dos sunitas?
Aproximadamente 90% dos muçulmanos é sunita (Thinkstock Images/Comstock/Getty Images)

O islamismo sunita se desenvolveu de uma disputa de terras da comunidades islâmica depois da morte de Maomé. Com aproximadamente 40 milhões de seguidores, ele é a maior divisão do islamismo. Ele também é a principal crença em vários países islâmicos, incluindo Argélia, Kwait, Afeganistão, Egito e Turquia e é geralmente considerado a forma mais ortodoxa do islã.

Outras pessoas estão lendo

Divisão sunita/xiita

Quando Maomé morreu, em 632, os muçulmanos divergiam na decisão de quem deveria ser seu califa sucessor, ou líder da comunidade. Os sunitas surgiram entre a maioria dos muçulmanos que acreditavam que, já que Maomé não tinha nomeado um sucessor, sua sunna, ou exemplo, mandatava um califa eleito, e eles apoiaram o amigo mais próximo de Maomé, Abu Bakr. Uma minoria, a dos xiitas ou partidários de Ali, apoiou o primo do falecido líder, Ali, e ele se tornaria então o quarto califa. No entanto, os sunitas acreditam que ele deveria ser o primeiro e que o califado deveria ter permanecido dentro da família de Maomé.

Escrituras

O Corão, ou Recitação, é a principal fonte de crença do islamismo. Os muçulmanos acreditam que ele contém as revelações que o profeta Maomé recebeu de Deus, através do arcanjo Gabriel. Eles também acreditam que, já que o Corão foi revelado em árabe, apenas cópias nesta língua são válidas. Traduções do Corão apenas dão ao leitor uma ideia geral do assunto do livro. Os muçulmanos consideram a Suna, ou as palavras e ações do profeta, uma fonte secundária de sua fé, e veem seus ditos e atos como exemplos de como praticar a fé islâmica. A Suna se origina dos hadiths, textos confiáveis dos amigos, família e companheiros de Maomé.

Artigos de fé

Os sunitas acreditam em um Deus verdadeiro chamado Alá, que é exatamente o mesmo Deus dos judeus e cristãos. No entanto, os muçulmanos não acreditam que Deus é uma trindade ou que Jesus Cristo era seu filho, pois eles acreditam que anjos servem a Deus. Segundo o Corão, os anjos obedecem cada comando divino e agem em conformidade com eles. O islã ensina que Deus deu aos seus profetas escrituras como a Bíblia e o Corão como prova de sua existência e guia para seu povo. Como os cristãos, os muçulmanos acreditam que o mundo vai acabar com o Dia do Julgamento, quando Deus dará vida eterna aos bons e amaldiçoará os maus. Finalmente, eles creem no Al Qadar, um conceito similar à predestinação cristã. De acordo com o ensinamento islâmico, os humanos têm livre arbítrio e podem escolher entre o certo e errado, porém Deus já sabe o que escolheremos.

Os cinco pilares

Os cinco pilares do islamismo são obrigações consideradas a base da fé. Uma pessoa se torna muçulmana recitando o testemunho de fé muçulmano "Não há nenhum Deus, senão Alá, e Maomé é seu profeta". Os muçulmanos precisam orar de madrugada, na parte da manhã, ao meio-dia, à tarde e à noite. Eles precisam doar 2,5% de sua renda anual para o zakat, ou suporte aos necessitados. Todo ano, durante o mês sagrado do Ramadã, os muçulmanos devem relembrar a necessidade abstendo-se de comidas, bebidas e relações sexuais durante o dia. Todos os muçulmanos capazes devem fazer a Hajj, ou peregrinação, à Mecca, o local da Ka'aba, o santuário mais sagrado do Islã.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível