Razões para olfato e paladar aguçados

Escrito por casandra maier | Traduzido por ninah coracini
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Razões para olfato e paladar aguçados
Durante a gravidez, muitas mulheres ficam com o olfato e o paladar aguçados (Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images)

Dos cinco sentidos, paladar e olfato são os mais intimamente relacionados. Para se perceber um cheiro, as moléculas flutuam para dentro do nariz e se ligam a minúsculos pelos chamados cílios, acionando neurônios que captam o odor. As papilas gustativas na língua têm células gustativas que detectam sabores primários. Ocasionalmente, as pessoas passam pela experiência de olfato e paladar aguçados, o que as torna mais sensíveis aos sabores e odores. Há muitas razões para uma pessoa ficar com esses sentidos aguçados.

Outras pessoas estão lendo

Gravidez

Durante a gravidez, os níveis elevados de estrogênio e progesterona são responsáveis ​​por muitas mudanças no corpo. As mulheres podem ficar com dois sentidos aguçados: o olfato e o paladar. Paladar aguçado durante a gravidez é conhecido como disgeusia. Disgeusia difere dos desejos ou aversões que as mulheres podem ter nesse período. Esse aguçamento do paladar vem de mudanças na estrutura da papila gustativa que faz com que as mulheres sintam sabores de maneira diferente, fazendo com que certos gostos, como sabores amargos, sejam mais intensos.

Disgeusia pode ocorrer por causa do aguçamento do olfato que as mulheres também vivenciam durante a gravidez. Níveis mais altos de estrogênio podem fazer até mesmo os cheiros mais sutis parecerem insuportáveis. Ter um olfato aguçado é algo vivido por todas as mulheres durante a gravidez, e pode ser a principal razão para os enjoos matinais. (ver Referência 3)

Índice de massa corporal

O índice de massa corporal pode contribuir para o aumento do olfato. Pessoas com índice de massa corporal maior tem um olfato muito mais apurado que aqueles com IMC na faixa normal. Esse olfato aguçado pode ser a razão para que as pessoas continuem a comer, mesmo depois de estarem satisfeitas, levando à obesidade. A obesidade também pode estar ligada a um aguçamento do paladar, já que os alimentos ricos em açúcar e gordura possuem sabores fortes. Este desejo por alimentos de baixa qualidade repletos de sabor é por causa da disfunção dos receptores opioides no cérebro que incita à palatabilidade dos alimentos.

Estresse

O estresse prolongado pode contribuir para um olfato aguçado. O olfato pode tornar-se mais agudo após um acidente, uma lesão ou uma operação. Isso é desencadeado por nossos instintos de sobrevivência mais inatos. Quando estamos sujeitos a estresse prolongado, nossas glândulas supra-renais entram em alerta. O estresse e a fadiga podem causar aumento da sensibilidade a odores desagradáveis​​, perfumes e até feromônios. O estresse diminuindo, as glândulas supra-renais terão tempo para sarar e o olfato pode voltar ao normal.

Distúrbios do paladar

Embora a maioria dos distúrbios do paladar estejam tipicamente associados com a perda do paladar, um distúrbio do paladar que aguça esse sentido é um problema que afeta a 25 por cento da população dos EUA. Essas pessoas são conhecidas como "supertasters", algo como "superpaladares" em português. Afetando mais as mulheres do que os homens, esses "superpaladares" vivenciam sabores de forma tão intensa que alimentos como café, álcool, tomates, sobremesas, queijo parmesão, vegetais verdes e alguns condimentos tornam-se intragáveis​​. Os "superpaladares" detectam sabores picantes, salgados e amargos que os outros normalmente não conseguem detectar nos alimentos. Isto é devido a uma maior densidade de papilas gustativas. Eles têm de 10 a 100 mais papilas gustativas do que uma pessoa normal.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível