Reações cutâneas à vacina antirrábica em cães

Escrito por michelle rosa raybeck | Traduzido por ana olson
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Reações cutâneas à vacina antirrábica em cães
Poodles toy são uma das raças que podem apresentar reações cutâneas à vacina antirrábica (poodle image by palms from Fotolia.com)

É importante vacinar seu animal contra a raiva, uma doença contagiosa e fatal, mas também é importante reconhecer os sinais de que seu cachorro está tendo uma reação negativa à vacina. Uma destas reações é uma doença de pele que pode ser medicada imediatamente após o diagnóstico.

Outras pessoas estão lendo

Dermatopatia isquêmica

Alguns cães desenvolvem dermatopatia isquêmica associada à vacina antirrábica, uma doença de pele causada por uma resposta do sistema imunológico à vacina. A vacina é injetada sob a pele, e é nela que os sintomas acontecem: eles começam no local da injeção e se espalham para outras partes da pele do cachorro.

Sintomas

Os sintomas da dermatopatia isquêmica incluem perda de tufos de pelos (alopecia), lesões de pele com crostas ou ambas, que começam no local da injeção -- usualmente, entre os ombros. A alopecia e as lesões podem se espalhar para as orelhas, face, ponta do rabo, almofadinhas da pata e áreas sobre ossos, tais como joelhos e cotovelos. Os sintomas aparecem entre um e seis meses após a injeção.

Prevalência em raças pequenas

Dermatopatia isquêmica associada à vacina antirrábica é observada mais frequentemente em raças pequenas, tais como os terriers e toys, mas pode aparecer em qualquer raça. Um veterinário poderá fazer exames para diagnosticar e tratar reações cutâneas à vacina.

Diagnóstico e tratamento

Seu veterinário irá remover amostras dos pelos e da pele ao redor da lesão, e realizar um exame com tinta de contraste especial para revelar o antígeno da vacina antirrábica, o que provará que a vacina permaneceu na pele e causou danos às células locais. O tratamento é tipicamente uma combinação de prednisona e pentoxifilina, ambas na forma oral, e uma pomada anti-inflamatória a ser aplicada diretamente nas lesões.

Como prevenir

Se o seu animal desenvolver uma reação cutânea à vacina antirrábica, verifique com seu veterinário a possibilidade de não vacinar novamente. Se ele julgar que doses futuras da vacina são necessárias, peça que ele administre uma vacina de outro laboratório e que a aplique o mais próximo da pata traseira possível.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível