Como reconhecer piritas de ferro num garimpo de ouro

Escrito por jillian o'keeffe Google | Traduzido por poliana r. garrido
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como reconhecer piritas de ferro num garimpo de ouro
Pirita de ferro pode parecer ouro em córregos e rios (Das Wasser aus Gold / Gold Water image by Nazar Chabara from Fotolia.com)

Aquelas partículas de mineral douradas brilhando atrativamente em um garimpo de ouro podem ser ouro, ou podem ser piritas de ferro astutamente disfarçadas de ouro. O explorador precavido tem algumas diferentes análises à sua disposição para calcular se depositou suas esperanças em nada ou se realmente deu sorte. Muitas das análises envolvem o uso de ferramentas comuns de uso doméstico ou simples conhecimentos das características específicas do mineral que transforma milionários do ouro em tolos.

Nível de dificuldade:
Moderadamente fácil

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Ímã
  • Martelo de aço
  • Pinça
  • Ácido hidroclorídrico

Lista completaMinimizar

Instruções

  1. 1

    Verifique atentamente a cor do mineral, se as pedras forem grandes o suficiente. Se o "ouro" for realmente dourado ou amarelo prateado, pode ser realmente ouro. Pirita de ferro é ligeiramente diferente, da cor do bronze, indo do pálido a um bronze médio. Piritas de ferro também têm estrutura mais parecida com a de um cristal (formas regulares como um cubo ou um octaedro) do que o ouro. O ouro ocorre mais frequentemente em forma de pepitas, em lençóis, em pequenas lascas e pedaços disformes. O ouro raramente é encontrado em estrutura cristalina. A pirita de ferro também existe em pedaços disformes.

  2. 2

    Arranhe amostras grandes com uma faca. O ouro pode ser cortado, soltando um pó residual amarelo, mas a pirita de ferro é mais dura e não pode ser arranhada com uma faca.

  3. 3

    Bata na amostra com um martelo de aço, se a pepita for grande o bastante. O ouro é maleável e mais mole do que a pirita de ferro. A pirita irá se despedaçar e podem voar lascas, mas o ouro irá apenas deformar, ao invés de quebrar. Em amostras menores, utilize uma pinça para verificar se são inquebráveis.

  4. 4

    Esfregue partes pontuais de uma pepita grande com uma superfície dura. Se surgir um cheiro de enxofre (ovo podre), a amostra é, muito provavelmente, pirita de ferro. Ouro não produz nenhum tipo de cheiro.

  5. 5

    Verifique se a substância esta assentada no fundo do coletor. O ouro é mais pesado do que a pirita de ferro e se o "ouro" permanece no alto ou flutua quando chacoalha-se o coletor, provavelmente isto é pirita ou outro metal.

  6. 6

    Use um ímã sobre a amostra. A pirita de ferro às vezes é magnética e o ouro nunca o é. Se o "ouro" grudar no ímã, transfira-o para outro coletor e chacoalhe e gire o coletor novamente. Ocasionalmente o ouro pode estar grudado em algum sedimento magnético e fixar-se ao ímã em um torrão de areia. Repetindo o passo com o ímã uma ou mais vezes garatirá que o "ouro" é definitivamente magnético e, portanto, não é ouro.

  7. 7

    Goteje um pouco de ácido hidroclorídrico sobre a amostra. A pirita de ferro irá espumar e dissolver-se, mas o ouro permanecerá inalterado.

Dicas & Advertências

  • Se as amostras forem muito pequenas ou não tiver o material para análise à mão, o mais recomendável é procurar um especialista em ourivesaria de confiança.
  • Cuidado especial no manuseio do ácido hidroclorídrico. Como qualquer ácido, ele pode causar danos à pele.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível