Riscos de saúde com lâmpadas fluorescentes compactas

Escrito por ann wolters | Traduzido por cezar rosa
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Riscos de saúde com lâmpadas fluorescentes compactas
Saiba mais sobre as lâmpadas fluorescentes compactas (Jupiterimages/Polka Dot/Getty Images)

As preocupações a respeito dos riscos de saúde associados com as lâmpadas fluorescentes compactas (LFC) tornaram alguns consumidores cautelosos, mesmo quando uma LFC de alta qualidade utiliza 75% menos energia do que uma lâmpada tradicional, além de se pagar em cerca de seis meses.

Outras pessoas estão lendo

Preocupações

O mercúrio, que pode causar danos aos rins e fígado se atingir altos níveis no corpo, é um elemento chave nas lâmpadas fluorescentes compactas. As preocupações comuns com lâmpadas fluorescentes compactas estão relacionadas com a exposição ao mercúrio, decorrente do manuseio inadequado de lâmpadas quebradas, bem como do despejo da lâmpada em aterros sanitários.

Postura de EPA

O mercúrio não é liberado de uma LFC intacta, e as lâmpadas não emitem mercúrio quando estão em uso, de acordo com a Agência de Proteção Ambiental (em inglês Environmental Protection Agency, EPA). Você também pode minimizar o risco de exposição ao mercúrio com o tratamento adequado de lâmpadas quebradas.

Cuidado

Um nível perigoso de vapor de mercúrio pode se alastrar em uma sala imediatamente após uma LFC ser quebrada.

Prevenção

Se uma lâmpada quebrar, desligue o ar condicionado ou aquecimento central, abra as janelas e fique do lado de fora da sala por 15 minutos. Recicle as lâmpadas usadas, não as jogue no lixo comum.

Potência

De acordo com o site Medical News Today, algumas pessoas que ficarem próximas a uma LFC podem sofrer de queimaduras a partir da radiação ultravioleta emitida por algumas lâmpadas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível