Sintomas de demência frontotemporal

Escrito por don amerman Google | Traduzido por angela spada
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Sintomas de demência frontotemporal
A demência frontotemporal, às vezes, é diagnosticada erroneamente como doença de Alzheimer (Goodshoot/Goodshoot/Getty Images)

A demência frontotemporal não é uma única condição, mas um termo que abrange uma série de raras doenças que têm por alvo os lobos frontal e temporal, segundo o site MayoClinic.com. Essas doenças são, às vezes ,diagnosticadas erroneamente como doença de Alzheimer ou alguma forma de transtorno psiquiátrico. O início dessa forma de demência ocorre tipicamente em idade mais precoce do que no caso da doença de Alzheimer.

Outras pessoas estão lendo

Funções normais

Cada um dos quatro lobos do cérebro — frontal, occipital, parietal e temporal — está associado a funções e comportamentos específicos, embora possa haver algum grau de sobreposição. Segundo o site americano Serendip, o lobo frontal tem um importante papel no planejamento, tomada de decisões, solução de problemas e raciocínio. Além disso, tem um efeito significativo sobre o humor e as emoções. O lobo temporal está estreitamente associado à fala e memória, assim como à percepção e interpretação dos estímulos auditivos.

Sintomas de disfunção

Os sintomas de demência frontotemporal enquadram-se em três categorias, segundo o site MayoClinic.com. Estes são transtornos do movimento, alterações comportamentais e problemas com fala e linguagem. A categoria de sintomas dos transtornos do movimentos pode simular os sintomas das doenças de Parkinson e de Lou Gehrig, e incluem tremores, espasmos e fraqueza musculares, falta de coordenação, dificuldade na deglutição e rigidez. As alterações comportamentais podem incluir declínio acentuado da higiene pessoal, apatia geral, ações inadequadas, ausência de inibições, euforia e comportamento compulsivo. Problemas de fala e linguagem podem se manifestar, como uma crescente dificuldade na compreensão da linguagem escrita e falada ou expressão de afirmações gramaticalmente corretas mas sem relevância para a conversação do momento.

Causas

As causas das várias formas de demência frontotemporal não são totalmente conhecidas, embora algumas possam estar ligadas a mutações genéticas de certas células cerebrais. Mas, seja qual for a causa, o dano físico causado por esse grupo de doenças pode ser observado na atrofia ou contração de ambos os lobos, frontal e temporal, do cérebro.

Diagnóstico e tratamento

O site MayoClinic.com ressalta que não existe um só teste capaz de confirmar um diagnóstico de demência frontotemporal, exigindo o uso de uma bateria de testes para eliminar outras possibilidades até identificar positivamente essa forma de demência. Esses testes incluem: triagem neuropsicológica, exame de sangue, bem como imagens de tomografia computadorizada (TC) e ressonância magnética (RM) do cérebro. Por não ter cura, o tratamento consiste principalmente em medicações e terapia para controlar os sintomas. As duas classes de fármacos prescritos, de uso mais amplo, são os antipsicóticos e os antidepressivos.

Fatores de risco e complicações

Como pouco se sabe sobre as causas desses tipos de demência, o único grupo em alto risco já identificado até o momento abrange os indivíduos com histórico familiar de demência. Por não haver cura da demência frontotemporal, a perspectiva para pacientes diagnosticados com esses transtornos é bastante precária, ocorrendo piora dos sintomas com o tempo, até serem necessários cuidados durante 24 horas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível