Técnicas de clareamento em dentes não vitais

Escrito por madeleine hall | Traduzido por juliana ferreira dos anjos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Técnicas de clareamento em dentes não vitais
O clareamento é possível mesmo em dentes que fizeram canal (Jupiterimages/Pixland/Getty Images)

O clareamento de dentes tornou-se uma prática regular para muitas pessoas. Ele é feito em consultórios odontológicos com equipamentos apropriados e em casa com suprimentos sem receita. Um processo de clareamento que sem dúvida requer a assistência de um dentista é o clareamento de dente não vital ou dente morto. Existem dois métodos muito bons para clarear esses dentes, e a decisão de qual utilizar depende do sombreamento e da localização do dente.

Outras pessoas estão lendo

Dente não vital

Um dente torna-se não vital quando a polpa ou o nervo necrosa ou morre. Um dente pode morrer por causa de uma obturação que colocada muito perto, do nervo apodrecer na câmara do dente, ou o nervo ser arrancado do ápice. O dente não vital perde o fornecimento de sangue e água, deixando-o tremendamente frágil e sujeito ao escurecimento ao longo do tempo. Um canal pode ser feito para salvar o dente, mas nada fará para preservar a cor. A mudança de cor é intrínseca ou a partir de dentro do dente, e não será melhorada com os métodos de clareamento tradicionais usados por fora do dente.

Tratamento ideal para dentes não vitais

Os dentes tornam-se frágeis após os canais, por isso o tratamento ideal é restaurá-los com um núcleo de acumulação e coroa. Uma coluna e um núcleo de acumulação são para um dente de trás ou posterior, e são geralmente feitos de amálgama. Depois, o dente é preparado para uma coroa. No dente da frente, um núcleo de acumulação somente é necessário se o dente quebrou para baixo, na extensão em que não existe estrutura dentária à esquerda para usar como uma coroa. Caso contrário, uma coroa padrão é suficiente. Uma coroa protege um dente frágil por todos os lados, e a cor nunca ficará mais escura que o material de fabricação da coroa, que na maioria dos casos é porcelana.

Técnica de clareamento dental interno

O método menos invasivo de clareamento de dentes não vitais é a técnica de clareamento dental interno. É feito um pequeno buraco na face lingual, ou lado da língua no dente, para colocar uma bolinha de algodão com a mistura de água e perborato de sódio. O buraco é selado com Cavit, que é um material de enchimento, para uma restauração temporária. Leva mais de uma sessão para o clareamento surtir efeito, em alguns casos, várias sessões de 40 minutos cada. Após 40 minutos, é retirado todo o Cavit com uma bolinha de algodão. Mais Cavit é adicionado posteriormente no local, selando o buraco do dente até a próxima consulta. Dar seguimento às consultas é necessário para validar o sucesso do clareamento e verificar se o paciente está satisfeito.

Técnica de clareamento termocatalítico

O clareamento termocatalítico é mais invasivo que a técnica de clareamento dental interno, mas a abordagem é semelhante. É feito um buraco no dente ao lado da língua, mas o material de clareamento é muito forte e um pouco cáustico. O material usado é o Superoxyl - uma concentração de 35% de peróxido de hidrogênio e calor. O Superoxyl e o peróxido de hidrogênio são colocados no dente por uma bolinha de algodão e depois selados com Cavit. O calor é aplicado no dente durante 30 a 40 minutos. O Cavit deverá ser removido com algodão e clareador, e depois selado novamente com Cavit até a próxima consulta. As consultas são programadas regularmente para validar o resultado e reaplicar quando necessário. Embora esse método seja rápido por causa da força dos materiais usados, também é mais arriscado. O Superoxyl é um clareador poderoso e pode causar alguma irritação nos outros tecidos e internamente, no ápice do dente.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível