Técnicas para pintar folhas

Escrito por phil whitmer | Traduzido por guilherme feitoza
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Técnicas para pintar folhas
Folhas e folhagens são muito reproduzidas em pinturas (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

Técnicas de pintura de folhas em árvores, arbustos e plantas têm sido trabalhadas e refinadas por séculos. Folhagens são elementos comuns de pintura de paisagens. Folhas podem ser pintadas de diversas maneiras usando diferentes técnicas, desde o foto-realismo à abstração estilizada. Nas primeiras pinturas renascentistas, paisagens eram usadas como plano de fundo das cenas históricas e religiosas. Nos séculos XVI e XVII, pintores alemães e flamencos foram os primeiros a pintar apenas as paisagens puras e fazer representações realísticas de folhas e folhagens.

Outras pessoas estão lendo

Mestres antigos

Os mestres dos séculos XVII e XVII desenvolveram técnicas modernas e realistas para pintar folhas em suas imagens de paisagem. Sfumato foi uma técnica de pintura usada para criar ilusões de ótica através de sombras finas com pincéis em forma de leque. As pinceladas era feitas em gradação de tom e valor. As bordas duras de folhas iluminadas eram amenizadas e transicionavam para sombras mais escuras por baixo. As folhas finamente sombreadas eram misturadas com toques de luz do pincel para um contraste baixo e efeitos atmosféricos. As cores das folhas e das sombras eram criados com aplicação de sucessivas camadas de pintura translúcida com uma técnica chamada "glazing" (esmaltar).

Impressionismo

A pintura de paisagens ganhou destaque com os pintores impressionistas do século XIX. Eles desenvolveram muitas técnicas para transformar folhas manchadas em uma pintura levemente coberta. Suas pinturas eram mais ligadas aos efeitos de luz nas folhas do que na representação da anatomia correta das folhas em si. Elas eram pintadas como um elemento único de toda a pintura, não só em tons verdes, mas em cores tomadas do céu e da luz solar. Eram comumente pintadas em tons de amarelo e laranja, sugestivos à cor do sol. As sombras abaixo das folhas eram de um azul profundo ou violeta, o oposto complementar de suas cores.

Pontilhismo

O pontilhismo foi uma técnica desenvolvida por George Seurat em suas pinturas pós-impressionistas. O método era arduamente praticado pelos neo-impressionistas, liderados por Paul Signac. A técnica usava pontos de cores puras colocados lado a lado para que fossem misturados no olho do observador. A técnica cresceu pela teoria divisionista de Ogden Rood. As formas das folhas era sugerida por uma série de pequenos pontos criando formas volumosas de folhagem. Folhas individuais nunca eram desenhadas, apenas sugeridas em uma nuvem de pontos coloridos complementares. A folhagem aparecia como pedaços vibrantes de cores luminosas pintadas com a tinta simples de um tubo.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível