Técnicas de semeadura em placas de Petri

Escrito por jeremy nicholson | Traduzido por jessica pietro pupo
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Técnicas de semeadura em placas de Petri
Culturas de bactérias frequentemente são feitas em placas de Petri (Jupiterimages/Comstock/Getty Images)

Cientistas frequentemente cultivam bactérias ou outros microrganismos em placas de Petri. A placa de Petri é parcialmente preenchida com ágar nutriente, uma substância do tipo gel, que suporta o crescimento bacteriano. As bactéria são, então, inoculadas no ágar, usando-se uma alça ou um swab estéril. Se feito corretamente, as bactérias irão se desenvolver, permitindo que os cientistas realizem experimentos adicionais.

Outras pessoas estão lendo

Técnicas assépticas

Os microrganismos são ubíquos, tornando difícil eliminar a contaminação durante a inoculação em placas de Petri. No laboratório, cientistas usam diversos métodos, coletivamente chamados de técnicas assépticas, para garantir que a contaminação seja mínima. Portas e janelas da área de trabalho devem ser fechadas para prevenir correntes de ar. Geralmente, o trabalho é realizado próximo à uma chama, como à de um bico de Bunsen ou lamparina de álcool, para matar bactérias, que caso contrario, contaminariam a placa de Petri. Todas as superfícies de trabalho e artigos de vidro devem ser esterilizados com álcool antes do uso. As tampas das placas de Petri nunca devem ser colocadas sobre uma mesa de laboratório ou outra superfície. Elas devem ser levantadas o mínimo possível enquanto a placa estiver sendo trabalhada. As placas de Petri devem ser incubadas e armazenadas em posição invertida, para que a condensação não pingue sobre a superfície do ágar.

Inoculação

A inoculação pode ser feita de várias maneiras. Os cientistas, geralmente, utilizam uma alça, que é um laço de fio de aço preso a uma vareta de metal, para introduzir a bactéria na placa de Petri. Geralmente, quando se colhe amostras de pessoas ou superfícies, um swab é usado para inocular a placa de Petri.

Esfregando a placa de Petri

Os cientistas, frequentemente, utilizam swabs estéreis para coletar amostras de microrganismos. Os swabs são selados em um pacote. Ao usá-los, abra o pacote, colete a amostra e inocule a placa de Petri ou coloque o swab em um saco plástico estéril, para inocular a placa mais tarde.

Ao esfregar a placa de Petri, erga a tampa levemente, então besunte a superfície do ágar com o swab. Recoloque a tampa e inverta a placa para incubação.

Técnicas de inoculação

Se swabs forem usados para obter uma amostra, passe-o em um quarto da placa. Então use uma alça ou outro swab para arrastar uma porção do primeiro borrão no segundo quarto da placa. Passe a alça pela chama ou pegue outro swab estéril e, então, arraste uma porção do segundo quadrante para o terceiro quarto da placa. Novamente, passe a alça pela chama ou pegue outro swab estéril e arraste uma porção do terceiro quadrante para o ultimo quarto da placa. A placa de Petri agora possui quatro quadrantes, cada um com uma concentração diferente de microrganismos.

Se um cientista estiver apenas procurando pela presença de microrganismos, é aceitável semear toda a placa com o swab inicial.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível