Dois tipos importantes de metáforas

Escrito por carmen paduraru | Traduzido por barbara silva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Dois tipos importantes de metáforas
Metáforas são figuras de linguagem amplamente utilizada por escritores (books 1 image by MLProject from Fotolia.com)

De acordo com o Webster's New World College Dictionary, uma metáfora é uma figura de linguagem que utiliza uma palavra, que normalmente significa uma coisa, para descrever outra. Está baseada na comparação implícita, por exemplo, ela não usa as palavras "parece" ou "como" para conectar as ideias ou noções comparadas. Os dois assuntos não precisam ser similares, mas, normalmente, compartilham alguns aspectos comuns.

Outras pessoas estão lendo

Tipos

As metáforas são utilizadas para efeito de estilo. São ferramentas artísticas para criar imagens e noções que apelam para o conhecimento e habilidade do leitor para fazer associações entre coisas ou representações. Muitas delas são fáceis de entender, como "você é a luz do meu sol", outras são mais difíceis porque os elementos comparados não possuem uma relação entre si, como em "memórias esquecidas são pegadas na areia". Algumas das metáforas reconhecidas universalmente são: mortas, mistas e estendidas. Também foram identificadas: ativas, complexas, compostas e absolutas, além de outras, mas não foram completamente aceitas.

Metáforas mortas

As metáforas mortas são um tipo importante porque, no momento apropriado, elas se alteram de figuras de linguagem para expressões idiomáticas e ditos populares. Sendo pronunciadas com frequência, elas perderam sua força imaginativa, passando, de súbito, a fazer parte da linguagem comum. Não são mais notadas como metáforas; por isso, o termo "mortas". Uma frase como "a felicidade está ao seu alcance" não significa realmente o ato físico de "alcançar" a felicidade, mas a habilidade de uma pessoa em realizá-la. Outro exemplo é: "ele invadiu a conversa deles", que dá a ideia de alguém interferindo na conversação de outras pessoas. Outros exemplos que se tornaram clichês são: "estou morto de cansaço", "ele está no final de sua corda" e "está frio de gelar os ossos".

Metáforas estendidas

As metáforas estendidas são outro importante tipo pois são amplamente usadas em literatura. Elas consistem de um sujeito principal de uma comparação e um ou mais sujeitos secundários, que tem alguma relação com o principal. Elas se estendem por mais de uma sentença e podem tomar a forma de uma frase, um poema ou um romance inteiro. Um exemplo bem conhecido vem da peça "Do jeito que você gosta" de William Shakespeare. Todo o discurso de Jacques começa com "Todo o mundo é um palco, onde todos os homens e mulheres são meros atores" e é uma metáfora estendida. A fala descreve a vida como uma peça, onde o mundo é um palco e as pessoas são os atores representando seus papéis.

Exemplos literários

O poema “The Mouse Whose Name Is Time”, de Robert Francis, é outro exemplo de metáfora estendida. Ele associa a noção abstrata de tempo com uma imagem concreta de um pequeno animal, cuja característica principal é mover-se despercebido e inaudível. "O rato cujo nome é Tempo / está fora do som e visão / ele belisca de dia / e belisca de noite" [em inglês]. Uma metáfora ainda mais estendida é o romance completo "A revolução dos bichos", de George Orwell. Ele descreve a sociedade durante a revolução russa, em 1917. Os leitores entendem facilmente a estrutura social e a atmosfera política da época, através de personagens conhecidos, inseridos em uma configuração familiar. Mr. Jones representa a autoridade corrupta, o porco Napoleon é um líder absoluto e os cães representam a força bruta pronta a aniquilar quem se opuser ao regime.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível