Tratamento para piodermite mucocutânea canina

Escrito por cate burnette | Traduzido por dalete queiroz
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Tratamento para piodermite mucocutânea canina
A piodermite mucocutânea é encontrada próxima aos lábios e bocas de cachorros infectados (puppy tongue image by Sandi Chetwynd from Fotolia.com)

Você nota feridas inflamadas em torno dos lábios da sua cadela e membranas da sua boca, e ela pode estar desenvolvendo mais entorno da sua vulva. Após o exame, seu veterinário diagnostica piodermite mucocutânea, uma doença bacteriana superficial da pele das membranas mucosas, e recomenda tanto o tratamento com antibiótico sistêmico quanto tópico. Consultar-se com seu veterinário e aprender tudo que puder sobre tratar essa doença irá permitir que você dê ao seu animal de estimação o cuidado apropriado que ela precisa para ajudá-la a se curar rapidamente.

Outras pessoas estão lendo

Antibióticos sistêmicos

"Os antibióticos podem ou ser selecionados empiricamente (a medicação é conhecida por funcionar), ou baseados nos resultados da cultura bacteriana e dos testes de identificação e sensibilidade", diz o Dr. Peter J. Ihrke, no seu livro "Bacterial Skin Disease in the Dog" (Doenças de pele bacterianas em cães). Ele declara que a droga empiricamente escolhida deve ser efetiva contra o Staphylococcus intermedius, a bactéria mais comum responsável pelos piodermas caninos.

Os veterinários escolhem entre vários antibióticos sistêmicos ao lidar com uma piodermite mucocutânea. Uma clínica veterinária típica armazena suprimentos de eritromicina, lincomicina, enrofloxacina, cefalexina e amoxicilina para lidar com doenças superficiais de pele e outras infecções, e é de responsabilidade do seu veterinário recomendar uma droga em particular e prescrever a dosagem de acordo com o peso do seu cachorro e a severidade da doença.

Antibióticos tópicos

Em casos de piodermite mucocutânea, o tratamento tópico com antibióticos é sempre benéfico, diz o Dr. D. N. Carlotti em seu artigo “Clinical Aspects, Diagnosis and Therapy of Canine Pyoderma” (Aspectos clínicos, diagnóstico e terapia da piodermite canina), apresentado no Congresso Mundial da Associação Veterinária de Pequenos Animais. Seu veterinário pode sugerir um xampu tópico contendo clorexidina, iodo-povidona ou peróxido de benzoil para ser usado frequentemente, uma vez que todas essas substâncias matam a bactéria causadora da doença. O xampu também remove o pus e as células mortas da pele do entorno das lesões piodérmicas, permitindo uma recuperação mais rápida, e reduz a dor e a coceira nos locais. O Dr. Carlotti também recomenda a aplicação de géis antibacterianos, cremes ou pomadas nos locais de lesão depois de cada xampu para facilitar a cura.

Dosagem e duração do tratamento

Seu veterinário irá sugerir a dosagem dos antibióticos sistêmicos com base no peso do animal. Os veterinários prescrevem a maioria dos antibióticos na forma de comprimidos e, dependendo da quantidade de remédio em cada comprimido e do peso de cada cachorro, sua prescrição irá dizer quantas pílulas deverão ser dadas a cada dia e o quão frequentemente.

Por exemplo, seu cão pesa 14 kg e seu veterinário prescreve eritromicina. A eritromicina vem em comprimidos de 250 e 500 mg, com uma dosagem recomendada de 10 a 20 mg a cada 1 kg de peso, duas a três vezes por dia. Você deve estar seguro dando a seu cachorro um comprimido de 250 mg duas vezes no dia, até que as lesões curem, de acordo com o artigo do Dr. Mark Papich’s "Saunders Handbook of Veterinary Drugs" (Manual de Sanders das drogas veterinárias).

A maioria dos veterinários recomenda que os xampus tópicos e pomadas sejam aplicadas uma vez diariamente no começo do tratamento, diminuindo a frequência de aplicação à medida que as lesões se curam.

Tratamentos associados

Certos veterinários recomendam terapias imunes no tratamento das piodermites mucocutâneas, mas essas terapias são altamente controversas na comunidade dermatológica veterinária, declara o Dr. Ihrke. Os veterinários que usam preparações contendo bactérias mortas (tipicamente Staphylococcus) afirmam que esses remédios permitem que o sistema imune do cachorro contaminado repila e destrua a bactéria naturalmente, mas o Dr. Ihrke diz que os efeitos colaterais são numerosos. Ele declara que "inchaço e dor no local de injeção, febre e mal-estar geral são notadamente comuns com esses produtos, limitando o uso e a aceitação geral. Avaliações críticas desses produtos não foram realizadas".

Cuidados

A manutenção ao longo da vida de drogas sistêmicas pode ser necessária para o cachorro com piodermite, diz a Dr. Linda Medleau e o Dr. Keith Hnilica em seu livro "Small Animal Dermatology: A Color Atlas and Therapeutic Guide" (Dermatologia de Pequenos Animais: Um Atlas Colorido e Guia Terapêutico). Eles recomendaram o uso de doses prescritas de cefalexina ou amoxicilina duas vezes por dia, até que as lesões desapareçam, observando que essa cura típica leva de três a seis semanas. Depois que as lesões estiverem curadas, os veterinários sugerem continuar com os antibióticos orais duas vezes ao dia, por dois dias consecutivos a cada semana, por toda a vida do cachorro.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível