Tratamento com testosterona para a síndrome de Klinefelter

Escrito por wanda lockwood | Traduzido por kelly isayama
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Tratamento com testosterona para a síndrome de Klinefelter
Um homem com Klinefelter possui um cromossomo sexual extra (MK Gin WC GNU-FD)

Homens com a síndrome de Klinefelter herdam um cromossomo X ou Y extra, com o padrão mais comum sendo um cromossomo feminino a mais (47XXY). Meninos podem ter o desenvolvimento retardado e deficiências de aprendizado, embora não sejam diagnosticados até a puberdade, quando eles não desenvolvem caracteres secundários por causa da insuficiência de testosterona. A síndrome também pode se desenvolver na idade adulta e se tornar aparente através da manifestação de infertilidade e/ou falta de libido. Homens que possuem Klinefelter geralmente são altos e magros com braços excepcionalmente longos, pelos corporais esparsos e testículos pequenos. Eles também podem ter pênis pequeno e ginecomastia (aumento das glândulas mamárias).

Outras pessoas estão lendo

Tratamento inicial

O tratamento com testosterona deve começar no início da puberdade (em torno dos catorze anos de idade), de maneira que os meninos possam se desenvolver mais normalmente. Devido ao fato de haver uma grande variedade do que é considerado um desenvolvimento normal, a síndrome de Klinefelter nem sempre é óbvia. Dessa maneira, muitos homens não são diagnosticados até a idade adulta. Contudo, indivíduos do sexo masculino de qualquer idade podem se beneficiar da testosterona e o tratamento deve ser iniciado assim que for feito o diagnóstico.

Injeção/implantação

Injeções de Delatestryl podem fornecer quantidades adequadas de testosterona. Doses e planos de tratamento variam, mas geralmente são administrados a cada duas a quatro semanas. A implantação subcutânea (abaixo da pele) de pastilhas de testosterona a cada três a seis meses é uma alternativa às injeções regulares.

Gel

O AndroGel é um gel de testosterona aplicado na pele dos braços e ombros ou abdômen a cada manhã. Contudo, crianças ou mulheres que entrarem em contato com essa pele podem absorver a testosterona e começar a desenvolver o aumento de pelos, acnes ou outras características de um homem adulto. O AndroGel também pode ser perigoso para um feto em desenvolvimento. Portanto, essa forma de tratamento é melhor para homens que não tenham parceiras.

Adesivo transdérmico

Outra terapia possível é o adesivo transdérmico de testosterona Androderm, que deve ser aplicado na pele das costas, coxas, abdômen ou braços durante a noite, entre 21 h e meia noite. O adesivo pode causar um pouco de irritação local, que pode ser tratada com creme de hidrocortisona, e deve ser rotacionado em locais diferentes, de maneira que ele não seja recolocado sobre a mesma região por pelo menos uma semana. Os homens não devem colocar os adesivos na área genital ou onde possa receber pressão prolongada ao sentar ou dormir. O adesivo tem uma cobertura que evita a transferência de testosterona para uma outra pessoa.

Importância

A testosterona aumenta a quantidade de pelos e o tamanho do pênis, evidenciando o físico masculino e aumentando a confiança. Contudo, os testículos não crescem e a maioria dos homens permanece infértil. Mais ou menos um terço daqueles com síndrome de Klinefelter desenvolve ginecomastia. Se o aumento das mamas for evidenciado, o tecido extra pode ser removido cirurgicamente.

Advertência

Os níveis de testosterona devem ser monitorados cuidadosamente, especialmente em meninos adolescentes. A testosterona afeta a maturação dos ossos, de modo que exames do esqueleto devem ser feitos a cada seis meses durante a adolescência. Esse tratamento também pode aumentar o risco de desenvolver hiperplasia prostática benigna, ou aumento benigno da próstata, de maneira que homens recebendo o cuidado prolongado devem realizar exames regulares.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível