Saúde

Tratamentos para extravasamento de norepinefrina

Escrito por chantel alise | Traduzido por fellipe jardim
Tratamentos para extravasamento de norepinefrina

O extravasamento de norepinefrina pode causar danos graves

George Doyle/Stockbyte/Getty Images

O extravasamento é um termo usado para a infiltração de medicação ou fluidos IV para o tecido em vez de para a veia de destino circundante. Embora o erro não seja comum, quando ocorre, pode apresentar problemas imediatos e a longo prazo. A norepinefrina é um vasoconstritor que estimula o coração, ao mesmo tempo em que dilata as artérias coronárias para aumentar o fluxo sanguíneo. Ela é conhecida por melhorar as taxas de sobrevivência entre os pacientes que sofreram um enfarte do miocárdio.

Outras pessoas estão lendo

O uso de norepinefrina

A norepinefrina é usada para tratar choque e pressão sanguínea baixa (hipotensão) geralmente resultantes de um acidente, tratamento médico ou cirurgia. Ela é comumente usada em situações de emergência, quando é necessária a administração de CPR. A norepinefrina é contraindicada para mães que amamentam, mulheres grávidas e àqueles que sofrem de asma ou pressão sanguínea alta.

Perigos do extravasamento de norepinefrina

O extravasamento pode causar dor, inflamação da pele e inchaço, resultar em bolhas ou úlceras na pele e inibir ou impedir o uso do local em futuro acesso venoso. Em casos graves, pode resultar em destruição de tecidos saudáveis ​​e lesão nervosa ou articular que pode requerer intervenção cirúrgica, que vai desde a remoção do tecido morto à amputação completa. Na pior das hipóteses, o extravasamento causa deformidade permanente ou pode até mesmo resultar em morte. Em virtude do fato de que a norepinefrina causa constrição das veias, seu extravasamento apresenta riscos adicionais. Ele pode facilmente resultar em vazamento da veia ou danos permanentes à parede da veia, o que poderia torná-la temporariamente inutilizável ou resultar em sua completa destruição. O uso de norepinefrina também pode levar à diminuição da frequência cardíaca (bradicardia), ataque cardíaco, fluxo sanguíneo insuficiente, necrose tecidual e derrame vascular.

Sinais de extravasamento de norepinefrina

O extravasamento apenas é evidenciado pela queimação e inchaço no local de IV. Em casos graves, ele pode resultar em dilatação capilar, infecção ou urticária. O extravasamento de norepinefrina pode apresentar sintomas adicionais, tais como afasia, arritmia, dor no peito ou costas, confusão, convulsões, dificuldade em respirar, tonturas, dor de cabeça, perda de equilíbrio, náuseas, entorpecimento, sudorese, fraqueza inexplicável e vômitos.

Tratamento de um extravasamento de norepinefrina

Alguns passos oportunos podem evitar danos permanentes se o extravasamento de noradrenalina é descoberto rapidamente. Estes incluem a interrupção de IV, avaliação do local da injeção quanto à ruptura tecidual e entrar em contato com um médico para buscar orientações de tratamento. Compressas úmidas aplicadas ao local também podem ser úteis em determinadas situações, mas não devem ser feitas sem a aprovação do médico. Sempre que possível, o local da injeção deve estar elevado. O extravasamento de norepinefrina deve ser tratado dentro de 12 horas para ser eficaz. A área, incluindo o local de injeção e os tecidos circundantes, deve ser injetada com 5 e 10 mg de fentolamina diluída em 10 a 15 ml de soro fisiológico. A fentolamina oferece resistência para impedir que a norepinefrina cause danos na pele, tecido e veias.

Não deixe de ver

Comentários

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível

Direitos autorais © 1999-2014 Demand Media, Inc.

O uso deste site constitui plena aceitação dos Termos de Uso e Política de privacidade de eHow. Ad Choices pt-BR

Demand Media