Tratamentos de hipoplasia do nervo óptico com células-tronco

Escrito por petra linnehan | Traduzido por angela spada
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Tratamentos de hipoplasia do nervo óptico com células-tronco
A hipoplasia do nervo óptico deve-se à falha de desenvolvimento dos nervos ópticos de um ou ambos os olhos (Thinkstock/Comstock/Getty Images)

Um embuste médico ou cura milagrosa -- as opiniões sobre o tratamento de hipoplasia do nervo óptico com célula-tronco são, na melhor das hipóteses, controversas. Embora os pais gastem mais de US$ 20.000 e voem para a China para fazer o tratamento de seus filhos cegos, porque o método não é aprovado nos Estados Unidos, muitos especialistas advertem que não existe evidência científica de que o tratamento com células-tronco tenha qualquer sucesso.

Outras pessoas estão lendo

Hipoplasia do nervo óptico -- definição

A hipoplasia do nervo óptico desenvolve-se no útero, quando ocorre falha de desenvolvimento adequado dos nervos ópticos de um ou ambos os olhos. A medicina convencional não oferece tratamento nem cura. É uma causa importante de cegueira congênita em crianças. A causa permanece desconhecida.

Histórias de sucesso

Há muitas histórias de sucesso de pacientes submetidos a tratamento com célula-tronco e, em contrapartida, sua visão melhorou. Muitas vezes, o diagnóstico de hipoplasias de nervo óptico em seus recém-nascidos ou bebês deixa os pais desesperados. Muitos tentaram o tratamento experimental na China. Nos Estados Unidos, esse tratamento é ilegal.

Histórias de sucesso de indivíduos que se beneficiaram do tratamento com células-tronco são listados em sites como www.stemcellschina.com ou destacadas em numerosos relatos dos meios de comunicação.

Advertências

Muitos médicos não encorajam o tratamento de hipoplasia do nervo óptico com células-tronco e advertem os pais de que a procura de tratamento na China nada mais é que uma viagem cara sem quaisquer benefícios agregados.

Dois oponentes proeminentes do tratamento de HNO com células-tronco são os Drs. Lawrence Tychsen e Gregg Lueder, professores de oftalmologia e ciências visuais na Escola de Medicina da Universidade de Washington, bem como oftalmologistas pediátricos no St. Louis Children's Hospital. Eles estão preocupados sobretudo porque o tratamento com as células-tronco de uma pessoa não relacionada provavelmente não será compatível com a da pessoa que procura esse tratamento. Em vez disso, os médicos incentivam os pacientes jovens, dizendo-lhes que aprenderão a explorar as fibras ópticas remanescentes de modo mais eficaz, o que deve levar a alguma melhora em sua visão. Outros críticos advertem sobre os sérios efeitos colaterais desses tratamentos -- seja infecção ou dano cirúrgico -- e custos ultrajantes.

Perspectivas

Os pesquisadores médicos estão trabalhando no sentido de encontrar maneiras alternativas para tratar a cegueira, inclusive os tratamentos com células-tronco. Antes que terapias efetivas possam ser oferecidas aos pacientes, pesquisa científica adicional e testes extensos são necessários antes que esse procedimento seja amplamente disponibilizado.

Em 2009, as terapias com célula-tronco, que se encontravam amplamente disponíveis, eram para os portadores de transplantes de medula óssea usados para tratar leucemia ou outras desordens das células sanguíneas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível