Treino de jogadores profissionais de futebol

Escrito por aaron gifford | Traduzido por ana clara bernardo
Treino de jogadores profissionais de futebol
Resistência, força nas pernas e velocidade dos pés são fundamentais para o treinamento profissional no futebol (soccer image by Snezana Skundric from Fotolia.com)

Jogadores de futebol profissionais são atletas bem condicionados. Fitness é fundamental para a capacidade de um jogador continuar empregado e para o sucesso da equipe. De acordo com a Sports Fitness Advisor, os jogadores cobrem mais de 10 km durante uma partida, sendo cerca de 35% dessa distância a um ritmo de caminhada acelerada e 11% corrida. Além disso, os jogadores trabalham com 80% a 90% da sua frequência cardíaca máxima. Uma vez que as expectativas para a corrida são estabelecidas, o treinamento de condicionamento se inicia.

Corrida

Assim como em vários esportes, jogadores de futebol completam muitas sessões de treinamento antes de tocar a bola. Regimes específicos variam de equipe para equipe, mas é compreendido em círculos profissionais que correr é a primeira ordem do treino, indo desde corridas de longa distância e corridas na velocidade máxima a movimentar-se para trás e para os lados. Correr ajuda a aumentar a resistência das pernas, do coração e dos pulmões.

Flexibilidade

Alongamento é importante para aumentar a flexibilidade e evitar ferimentos, mas equipes profissionais estão ficando longe de alongamentos imóveis, como curvar-se para tocar os dedos e levantar uma perna atrás das costas para esforçar o tendão. Uma pesquisa recente sugere que alguns movimentos imóveis podem enfraquecer os músculos e diminuir o desempenho antes dos jogos. Alongamentos dinâmicos, como pular em um pé enquanto estende a mão ao chão, estão se tornando comuns. Profissionais dedicam uma parte de cada prática e combinam aquecimentos com alongamentos.

Controle da bola

Todos os jogadores, os goleiros incluídos, precisam praticar com a bola todos os dias para aprimorar seu tempo de bola e técnica de passe, de prender a bola, de tirá-la da área e de chutes. Atletas ainda praticam muitas das técnicas que aprenderam quando crianças, como um toque para passar (sem prender a bola) com um parceiro ou fazer embaixadas com os pés, coxas, peito e cabeça, sem deixa a bola cair. Passes rasteiros, para os profissionais, devem ser enviados precisamente aos pés de um companheiro de equipe, mesmo que sejam jogados através ou atrás dos adversários. Eles também devem ter a capacidade de manter a cabeça erguida ao driblar, sabendo onde está a bola em seus pés, sem ter que olhar para baixo. Leva inúmeros toques em uma bola durante os anos de desenvolvimento e muitas horas driblando cones para chegar lá.

Posições

Todos as posições trabalham em diferentes habilidades que são específicas para os seus papéis na equipe. Zagueiros podem ter corridas para trás e praticar com atacantes para o exterior do campo ou levar a bola para o goleiro. O meio-campo pratica passes longos diagonais através do centro do campo para atacantes. E estes têm treinos extras para chutes, passos falsos e fintas contra os zagueiros.

Tática

Treinadores baseiam sua formação e estratégia sobre os pontos fortes e fracos de seus jogadores individuais. Com uma estratégia de posse, por exemplo, as equipes trabalham na criação de uma rota para o gol da parte de trás com vários passes curtos, pacientemente à procura de enfrentamentos individuais que poderiam ser ganhos no ataque. Quase diariamente, as equipes profissionais têm jogos simulados internamente para trabalhar em um plano de jogo, experimentar diferentes combinações de jogadores em várias posições e ensaiar lances de bola parada, como escanteios, cobranças de faltas e pênaltis.

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível