Mais
×

Verdades e mentiras durante a gravidez

Renato longhi/Demand Media

Introdução

A gravidez é uma delícia. É um período mágico em que a mulher só pensa no seu bebê. Imagina como ele será, pensa na vida que ganhará um novo sentido com a maternidade. Mas nem só de coisas boas é feita a gravidez. E, não bastassem os enjoos e o peso da barriga, sempre há alguém para dar uma opinião ou dizer que isso ou aquilo é ruim e prejudicial, para aumentar ainda mais a ansiedade natural desse período. Para não ficar nervosa além da conta, confira a seguir os mitos e verdades durante esse período mágico e que acaba tão rapidinho.

Jupiterimages/Comstock/Getty Images

Azia = Cabelo?

Avós, mães e, provavelmente, amigas e vizinhas vão dizer que, se você tiver muita azia durante a gravidez, significa que seu bebê nascerá cabeludo. Não tem azia? Ah, então ele ou ela será carequinha. A informação que é passada de geração para geração não encontra eco na ciência. O que ocorre, segundo médicos, é que os hormônios da gravidez deixam a mulher mais suscetível à queimação e azia. Muitas, no entanto, não apresentam os sintomas. Mas tendo ou não esse desconforto, não significa que o bebê será mais ou menos cabeludo.

Jupiterimages/Comstock/Getty Images

Grávidas precisam comer por dois

Mentira. A grávida precisa ter uma alimentação regulada, com proteínas, carboidratos, fibras. Enfim, atendendo à pirâmide alimentar de forma adequada. E precisa tomar muitos líquidos. No entanto, não é necessário comer por dois. O seu bebê se alimentará do que você comer. No final da gravidez, a mulher precisará ingerir algumas calorias a mais. Converse com seu médico, que ele a orientará se houver necessidade de alguma mudança na sua alimentação. É importante também controlar o peso. O sobrepeso na gravidez pode ocasionar problemas para você e seu bebê.

Jupiterimages/BananaStock/Getty Images

É ruim engordar muito?

Verdade. Muitas grávidas acham que, por estarem nessa condição, têm carta branca para engodar à vontade. Afinal, é o único momento da vida em que você vai engordar e ninguém vai criticar, certo? Errado. Engordar além do esperado na gravidez pode gerar consequências ruins para você e para seu bebê. Uma mulher que engravida com seu peso normal ganha entre 11 e 16 kg na gestação. Gestantes que engordam muito podem sofrer, durante a gestação, de diabetes e pressão alta, que podem até mesmo ocasionar problemas no momento do parto. Cuide-se.

Jupiterimages/Pixland/Getty Images

Não pode sexo na gravidez?

Mais uma da série: as mentiras que nos contam durante a gravidez. É sempre importante ter em mente que o que for ruim para você durante a gravidez será informado pelo seu médico. Se ele não lhe der restrições, seja em fazer caminhadas ou sexo, leve a vida normalmente. Claro que você terá mais cuidados e um ritmo de vida mais leve. Afinal, agora você se preocupa com você e com o bebê. Mas não cesse suas atividades do dia a dia simplesmente porque disseram que isso ou aquilo não pode. Consulte sempre seu ginecologista ou obstetra antes de decidir.

Creatas Images/Creatas/Getty Images

Formato da barriga indica o sexo do bebê

A mesma mãe e avó que contaram que azia demais significa bebê cabeludo certamente também disseram - ou vão dizer - que o formato da barriga indica o sexo do bebê. Mentira. Mais uma vez, a informação não é amparada pela ciência. Dizem que a pontuda indica que você terá um menino e a barriga redonda e larga é de menina. Pode ser até que a "crendice" dê certo. Mas o mais certeiro mesmo é fazer a ultrassonografia por volta do quinto mês de gravidez. O médico terá condições de ver o sexo do seu bebê e transmitir uma informação precisa.

Jupiterimages/Brand X Pictures/Getty Images

Grávidas sentem muito mais cansaço

Verdade. A atividade do seu organismo está maior. Há mais sangue circulando pelo seu corpo e tudo o que você consome se transforma em energia para você e para seu filho ou filha. Dessa forma, é comum, especialmente no início da gravidez, que você sinta um cansaço extremo. Portanto, não abuse. E, se tiver a oportunidade de descansar, descanse. Pense em você e no bebê. Depois que a criança nascer, os momentos de descanso serão ainda mais raros.

Jupiterimages/Photos.com/Getty Images

O calor é maior durante a gravidez?

Verdade. Um dos hormônios da gravidez é o progesterona e ele aumenta a temperatura corporal. O ganho de peso também contribui para que a grávida sinta mais calor. Use roupas leves, faça atividades físicas moderadas e descanse. Com o calor e o sobrepeso, você também pode sofrer com pés e pernas inchados. No final do dia, sente-se confortavelmente em um sofá ou na cama e coloque os pés para cima. Um escalda-pés também fará bem. Peça para o marido esquentar água, colocar sal grosso e umas gotas de óleo essencial de lavanda. É relaxamento garantido.

Stockbyte/Valueline/Getty Images

Canjica e cerveja escura para ter mais leite?

Mentira. Mais uma história repassada de mãe para filha e que não tem fundamento na ciência. Importante mesmo para uma boa amamentação é que a mulher se alimente bem e tome bastante água. Amamentar dá fome e sede. Você está produzindo o alimento do seu filho. Por isso, tem de se alimentar adequadamente. Também é importante que você durma nos momentos em que puder, para estar bem descansada. Além disso, busque um ambiente tranquilo para amamentar, evitando interrupções.

Comstock Images/Comstock/Getty Images

Leite fraco? Mentira

Mais uma história que não tem fundamento científico, mas que é muito propagada. De acordo com a médica pediatra Keiko Teruya, o leite da mãe é bom para seu filho. Cada mulher tem o leite que atende às necessidades do seu bebê. Isso não significa que você não possa ter problemas com a amamentação. Certas mulheres têm dificuldade nesse processo e alguns bebês não sabem sugar adequadamente. Mas não desista: busque auxílio em um banco de leite, pois com ajuda e o estímulo necessário, você será capaz de amamentar seu filho. Os bancos de leite são geridos pelo Ministério da Saúde e estão sempre vinculados a maternidades ou hospitais infantis.

Jupiterimages/BananaStock/Getty Images

Impossível ter um parto normal depois de uma cesárea?

Você já tem um filho e ele nasceu de uma cesariana. Prepare-se. Você ouvirá nessa segunda gravidez que, agora que você tem uma cicatriz no útero, não poderá mais ter parto normal. Médicos também afirmam que isso é uma mentira. A verdade é que é preciso aguardar um período entre uma gravidez e outra. Consulte seu médico para saber quando poderá engravidar, de forma a poder ter um parto normal. O importante é encontrar um médico em quem você confie. Dessa forma, poderá ter o parto tão sonhado.