on-load-remove-class="default-font">
×
Loading ...

Vinhos e seus acompanhamentos

Pão, queijo e vinho são uma combinação formidável
Jupiterimages/Comstock/Getty Images

Introdução

Comprar vinho é fácil, cozinhar um delicioso jantar é possível, mas combinar a garrafa indicada com o prato preparado nem sempre é uma tarefa simples. Nessa breve análise, damos umas dicas e ensinamos alguns truques para encontrar a melhor maneira de combinar comida e vinho. Primeiro, vamos começar mostrando os sabores e aromas que podem ter cada uva, informação básica para combinar bebidas e comidas com segurança.

Goodshoot/Goodshoot/Getty Images

Diferentes tipos de aromas

Os vinhos têm três tipos de aromas: primários, que são obtidos pelo tipo de uva e ambiente climático; secundários, que nascem com a fermentação; e terciários, que são obtidos com o envelhecimento em barris e garrafas.

Cachos de uvas tintas
Peter Ginter/Photodisc/Getty Images

Uvas tintas

No caso das uvas tintas, os sabores primários mais comuns são: pimenta verde, café, folha verde de tabaco, samambaias, cogumelos, frutas vermelhas e pretas, pimenta, cravo e noz-moscada. Para os secundários: levedura, biscoito, leite, iogurte, banana e verniz. Para os terciários: alcaçuz, fruta vermelha, canela, baunilha, coco, tabaco, couro, sangue, madeira, pimenta, ameixa, cereja cristalizada, para mencionar alguns.

Uva branca
Stockbyte/Stockbyte/Getty Images

Uvas brancas

Os aromas primários nos vinhos brancos podem ser grama fresca, feno seco, folhas verdes, erva-doce, louro, anis, hortelã, tomilho, maçã, pêra, pêssego, nerina, óleo, iodo, giz, toranja, laranja e limão, para mencionar alguns. Os secundários mais comuns são queijo fresco, fermento fresco, massa, biscoito, banana e doce ácido. Os terciários mais comuns são flores secas, camomila, nozes, damasco, cedro, carvalho, madeira branca, eucalipto, coco ralado, fumo e tabaco.

Confie em você
Stockbyte/Stockbyte/Getty Images

Intuição e gosto

É importante observar que todas as dicas de acompanhamentos baseiam-se no seu gosto e nos preceitos básicos da mistura de sabores. Assim como você intui que determinadas carnes caem bem com frutas enquanto outras ficam melhor com pimenta, você define qual o vinho que acompanha os pratos com seguindo o mesmo princípio.

Comida e vinho
Hemera Technologies/Photos.com/Getty Images

Mito comum

Deve-se banir o mito absurdo de que o vinho tinto se toma com carne e o branco com peixes e frutos do mar - em ambos os casos o molho é muito mais decisivo para a escolha do vinho do que a carne. Embora seja difícil de acompanhar um bife com um vinho branco, os vinhos tintos jovens podem ser os melhores aliados de uma paella de frutos do mar ou alguns pimentões recheados com bacalhau. Outro mito comum é de que os sabores da comida e do vinho devem ser contrários, erro que acaba arruinando qualquer tentativa de acompanhamento. Os sabores devem ser complementares - nunca antagônicos.

Preste atenção no que você bebe
Ryan McVay/Digital Vision/Getty Images

Coisas que não devem ser feitas

Uma das coisas que você nunca deve fazer é servir vinhos com alto teor alcoólico como um acompanhamento de refeições rápidas, pois ele vai acabar deixando a comida sem graça. Preste atenção quando servir vinhos branco ou rosé - alguns tendem a realçar o sabor salgado dos alimentos. O uso de alguns frutos ácidos e vinagretes podem destruir os sabores de vinhos, sendo assim deve-se evitá-los. Nem todos os vinhos espumantes são ideais para a sobremesa, é melhor apostar em vinhos de colheita tardia.

Salada com vinho
Comstock/Comstock/Getty Images

Vinhos recomendados para saladas

As saladas são, geralmente, um prato muito versátil, podemos encontrar combinações leves de verduras com um pouco de azeite e misturas complexas de frutas, legumes e carne. Para saber que vinho servir com sua salada favorita, primeiro descubra qual sabor predomina. Se você usar um molho de frutas vermelhas, um vinho rosé sem muita acidez é o ideal. Uma salada com fatias de maçã ou abacaxi pode funcionar com um vinho branco frutado. A chave é distinguir o que torna sua salada especial e encontrar o vinho que melhor destaque essa característica.

Carne
George Doyle/Stockbyte/Getty Images

Vinho e grelhados

Cada carne é um mundo e deve-se levar em conta o molho ou guarnição que a acompanha para definir a melhor opção. Se a massa está muito presente em seu prato, um vinho tinto com grande presença de taninos (de sabor forte) é o ideal, pois as proteínas da carne são equilibradas com os taninos do vinho. Se o molho que acompanha o assado é de ameixas ou frutas vermelhas, é importante que você encontre um vinho que contenha estas notas para realçar o sabor da carne. A regra acima se aplica a qualquer molho que acompanhe o prato.

Massas, massas
George Doyle/Stockbyte/Getty Images

Massas

A massa é um alimento muito comum e é por isso que vamos incluí-la neste artigo, pois em quase todo restaurante ou jantar romântico encontra-se um prato de canelone ou lasanha. A recomendação é simples: escolha o vinho que acompanha a massa de acordo com as regras acima segundo a quantidade de molhos, ingredientes e condimentos que podem acompanhar o prato.

Creatas Images/Creatas/Getty Images

Peixes e frutos do mar

Para peixes e frutos do mar defumados, são recomendados um aromático vinho branco. Quando eles forem preparados na grelha, é melhor um vinho branco ligeiramente seco ou um vinho tinto jovem. Para os pratos acompanhados de molhos pesados, é indicado um vinho branco seco encorpado. Algumas pessoas gostam de acompanhar mariscos frescos com espumantes, como o brut nature ou extra brut. Note-se que há muitas maneiras de preparar peixes e frutos do mar, assim que esta é uma questão de gosto.

Eising/Photodisc/Getty Images

Sobremesas

Não há maneira melhor de terminar uma refeição do que com uma boa sobremesa e melhor ainda se ela for acompanhada do vinho certo. A esta altura você já pode deduzir que dependendo dos ingredientes da sobremesa pode-se determinar o vinho. Assim, um bolo de chocolate ou um coquetel de frutas não são a mesma coisa. Um vinho espumante doce é bom na maioria das vezes, mas pode ser mais saboroso combinar sobremesas de chocolate ou café com vinhos tintos maduros de aromas similares e sobremesas de frutas com vinho doce branco ou de colheita tardia.