×
Loading ...

O significado dos oito símbolos auspiciosos budistas

Os oito símbolos auspiciosos da boa fortuna são símbolos religiosos do Budismo mahayana, um dos dois ramos existentes do Budismo. Eles são populares no Tibete, onde são usados para decorar os monastérios e templos domésticos. Como o Budismo tibetano está se tornando mais conhecido ao redor do mundo, eles estão lentamente se tornando símbolos globais de paz e harmonia.

Os oito símbolos auspiciosos são comuns em monastérios e casas budistas (Thinkstock Images/Comstock/Getty Images)

A flor de lótus

A branca e radiante flor de lótus, com suas raízes na lama, simboliza a pureza e transcendência da vida. Ela representa nossa habilidade de superar dificuldades e não deixar o ambiente corromper o espírito, assim como a flor. A purificação da mente, corpo e fala nos liberta para transcender o mundo material e trabalhar em direção ao nirvana.

Loading...

O guarda-sol

O guarda-sol, também chamado de "precioso guarda-chuva", é um símbolo de proteção. Ele lembra os budistas de seu dever de proteger os outros do mal, como o guarda-sol protege o corpo do calor e da chuva. Além disso, também simboliza a proteção dada pela ação correta e sabedoria.

A concha

O sonoro som da concha branca purifica o ar e acorda os que estão adormecidos. Ela estimula os seguidores a acordarem do torpor e ignorância materialistas. O som da concha é análogo ao do ensinamento verdadeiro que leva as pessoas para o caminho certo que ensina "Dharma" — as boas ações para servirem os outros.

O nó infinito

Também chamado de "nó místico" e "nó eterno", esse desenho auspicioso representa o nó entrelaçado que simboliza a relação entre todos os seres no universo. Seu significado também é interpretado como uma união entre sabedoria e método. O nó nos lembra de que o espiritual e o material estão trançados. Finalmente, esse desenho representa a união da sabedoria e da compaixão.

O peixe

No Budismo, os indivíduos muitas vezes são comparados com peixes no oceano do sofrimento. Assim como os peixes não têm medo da água, o Budismo nos ensina a navegar no mundo cheio de sofrimento sem medo. Indo além os peixes não estão nem consciente da água ao seu redor. De maneira similar, o Budismo diz para não alimentarmos o sofrimento, apenas aceitá-lo e mover-nos livremente e sem medo pelo mundo.

O vaso dos tesouros sem fim

O vaso do tesouro está cheio de riqueza e sabedoria infinita. Aqueles em busca do nirvana e aqueles presos na vida cotidiana são confortados pela sabedoria do vaso. Ele também enfatiza o aspecto material da vida, como a riqueza e a prosperidade que torna a jornada da vida confortável. O vaso do tesouro nos lembra para não desprezar os benefícios materiais do mundo.

O estandarte da vitória

O estandarte da vitória representa a vitória sobre os obstáculos na vida, incluindo a ignorância e a morte. Ele é hasteado nos monastérios no Tibet e em outros lugares. Ele simboliza a desarmonia e negatividade que devem ser superadas para atingir uma existência pacífica.

A roda do Dharma

A roda do Dharma é o símbolo mais sagrado de todos os oito. Ela representa o movimento e a mudança e a transformação espiritual. Também é sinônimo dos ensinamentos de Buda. Quando um discípulo pede conhecimento espiritual ao guru, pede que o sábio "gire a roda do Dharma".

Loading...

Referências

Loading ...
Loading ...