Animais encontrados na zona abissal

Escrito por laurence girard | Traduzido por ricardo soares
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Animais encontrados na zona abissal
A zona abissal é uma das partes mais profundas e escuras do oceano (ocean image by avtosak from Fotolia.com)

A zona abissal do oceano é encontrada em profundidades que variam de 2000 m a 6000 m, de acordo com Thewildclassroom.com. A luz solar não atinge essa parte do oceano, o que faz com que a zona abissal permaneça em escuridão constante. Não existem plantas encontradas nessa região, de acordo com Nova Online. Isso ocorre porque não há luz solar para sustentar a fotossíntese. Em vez disso, micróbios minúsculos trabalham como produtores usando quimiossíntese e oxidação de sulfeto de hidrogênio de aberturas do fundo do oceano, o que fornece nutrientes para animais superiores na cadeia alimentar na zona abissal.

Outras pessoas estão lendo

Lula-gigante

As lulas gigantes são encontradas na zona abissal, de acordo com Thewildclassroom.com. A maior lula-gigante já encontrada era de 18 m de comprimento e pesava cerca de uma tonelada, de acordo com National Geographic. Essas espécies têm aproximadamente o tamanho de um ônibus escolar. Elas têm os maiores olhos do reino animal com alguns medindo 25 cm de diâmetro. Esses olhos lhes permitem detectar objetos na zona abissal, onde há pouca luz. Além disso, foram encontradas em todos os oceanos do mundo, mas os cientistas não têm certeza da sua extensão específica.

Solenoccera sp.

Essa espécie de camarão é encontrada na zona abissal, de acordo com Thinkquest.org. O seu nome científico é Solenoccera sp., de acordo com Mpeda.com. Sabe-se muito pouco sobre ele divido à profundidade que vive no oceano. No entanto, os cientistas sabem que ele é capaz de bioluminescência, segundo a revista "Discover". A bioluminescência é a capacidade de produzir luz com reações químicas corporais. Isso permite que a espécie veja os objetos da zona abissal, apesar da falta de luz solar, de acordo com Center of Oceanography.

Regaleco

O regaleco está localizado na zona abissal, de acordo com Thinkquest.org. O seu nome científico é Regalecidae glesne, de acordo com Seawater.no. A espécie é o maior peixe documentado no planeta e pode atingir comprimentos de até 17 m. Eles vivem em outras áreas perto da zona abissal e muitas vezes aparecem nas margens das praias.

Peixe-víbora

O nome científico do peixe-víbora é Chauliodus sloani, de acordo com Bellsouthpwp.net. Esses peixes de águas profundas pesam até 23 g e variam de 15 a 25 cm de comprimento. As presas da espécie são tão grandes que não cabem dentro da boca. O peixe-víbora é considerado um dos predadores mais ferozes do mar profundo. Ele ataca criaturas na zona abissal em altas velocidades.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível