Mais
×

Bandas da América Latina que você precisa conhecer

Creatas/Creatas/Getty Images

Introdução

O brasileiro sempre foi um apaixonado por música. Artistas nacionais, norte-americanos e europeus são ouvidos com facilidade em rádios, TVs, bares e casas noturnas. Curiosamente, são poucos os exemplos de músicos latino-americanos que ganham espaço no mercado fonográfico brasileiro. Shows em território nacional, então, são raridade. É uma pena, pois não faltam bandas de grande qualidade em toda a América Latina. Tocando rock and roll, ritmos locais ou mesmo fazendo mistura de várias tendências, muitos destes artistas obtém reconhecimento até mesmo nos EUA e Europa. Do México à Argentina, passando por Cuba e Venezuela, conheça alguns grupos que você precisa ouvir.

Frank Micelotta/Getty Images Entertainment/Getty Images

Soda Stereo

Talvez a mais popular banda de rock da América hispânica, o Soda Stereo surgiu em 1982, na Argentina, formado por Gustavo Cerati (guitarra e vocal), Héctor Bosio (baixo) e Charly Alberti (bateria). Com o fim da ditadura militar, se tornaram porta-vozes de uma juventude enfim livre para se expressar. Destaque para as canções “Te hacen falta vitaminas”, “Cuando pase el temblor” e, principalmente, “De musica ligera”, que ganhou até mesmo uma versão dos Paralamas do Sucesso. O grupo encerrou as atividades em 1997, mas retornaram dez anos depois para uma triunfal turnê. Desde 2010, porém, a banda está em suspenso, após o vocalista Cerati sofrer um forte AVC, permanecendo em coma desde então.

Jason Merritt/Getty Images Entertainment/Getty Images

Café Tacvba

Rubén Isaac Albarrán (voz e guitarra), Meme del Real (teclado e piano), Oso Rangel (guitarra) e Quique Rangel (baixo) formaram o Café Tacuba em 1989, misturando pop e indie rock com influências folclóricas locais. O grupo chamou a atenção da cena musical no México e logo participou de trilhas sonoras de filmes como “Amores Brutos” (2000), de Alejandro Iñarritu, e “E tua mãe também” (2001), de Alfonso Cuarón. Com isso, passaram a tocar em toda a América Latina e também na Europa. No final dos anos 1990, enfrentaram problemas legais com um restaurante de mesmo nome. E mudaram a nomenclatura para Café Tacvba. Canções como "Amor Divino", "Eres" e "El Aparato", estão entre suas melhores composições.

Noel Vasquez/Getty Images Entertainment/Getty Images

Aterciopelados

Em 1990, a cantora Andrea Echeverri e o baixista Hector Buitrago resolveram montar uma banda. Batizada Delia y los Aminoácidos, mudou de nome dois anos depois, passando a se chamar Aterciopelados, como são conhecidos até hoje. Desde então, se tornaram a principal referência quando o assunto é rock colombiano. Com belas letras sobre amor e relacionamentos, permeados por um pop-rock competente, ganharam espaço em toda a América Latina, se apresentando em diversos festivais. Entre seus principais discos, estão “El Dorado” (1995) e Gozo Poderoso (2001). Em 2012, os integrantes se envolveram em projetos paralelos, prometendo novos shows nos anos seguintes.

Divulgação

Los Tres

Assim como os argentinos do Soda Stereo, a banda chilena Los Tres está entre as mais importantes já surgidas na América Latina nos últimos 30 anos. Formada por Álvaro Henríquez e Ángel Parra (guitarras e vocais), Roberto Lindl (baixo) e Manuel Basualto (bateria), começaram a tocar juntos em 1982. Destacaram-se desde sempre pela predileção ao rockabilly, bem ao estilo dos anos 1950. Mas também misturaram seu som com coisas como jazz e hard rock. Encerraram as atividades em 2000, retornando seis anos depois com uma compilação de grandes sucessos e um novo álbum “Hágalo Usted Mismo”. Em 2010, lançaram o disco “Coliumo” e continuam fazendo shows.

Alexander Tamargo/Getty Images Entertainment/Getty Images

Molotov

Outra banda mexicana muito famosa em toda a América Latina, o Molotov é um caldeirão sonoro. Misturando rock com hardcore e rap, passaram a ser conhecidos como uma versão latino-americana do grupo Rage Against the Machine. Suas canções são permeadas por letras em espanhol e inglês, com forte conteúdo político. O grupo foi criado em 1995 por Tito Fuentes (vocal e guitarra), Mickey Huidobro (vocal), Javier de la Cueva (baixo) e La Quesadillera (bateria). No ano seguinte, os dois últimos foram substituídos respectivamente por Paco Ayala e Randy Ebright. Seus principais discos são “Apocalypshit” (1999) e “Con todo respeto” (2004).

Kevin Winter/Getty Images Entertainment/Getty Images

Babasonicos

Outra importante banda da Argentina, Babasonicos surgiu em 1991 em Lanús, cidade localizada na grande Buenos Aires ao sul da capital, graças à união de Adrián Rodríguez (vocal) e Diego Tuñón (teclados). Misturando glam rock com psicodelia e música eletrônica, em pouco tempo dominaram a cena alternativa local. No ano seguinte, lançaram seu primeiro disco, “Pasto”, na qual emplacaram o hit “D-Generación”. O grupo passou por várias mudanças em sua formação, mas continua participando dos mais importantes festivais de música da América Latina e até mesmo nos Estados Unidos, tendo tocado no prestigiado Coachella. A partir de 2001, o estilo experimental deu lugar a canções mais pop, sempre com a mesma competência.

Divulgação

Lucybell

Em 1991, quatro estudantes de Artes da Universidade do Chile resolveram montar sua própria banda. Claudio Valenzuela (guitarra e voz), Marcelo Muñoz (baixo), Francisco González (bateria) e Gabriel Vigliensoni (teclados) formaram o Lucybell. A maior influência do grupo são os estilos alternativos surgidos no final da década de 1980 e início dos anos 1990, como o britpop e o shoegaze. O som da banda é uma mistura de My Bloody Valentine, Cure e The Smiths. As influências são visíveis no primeiro disco, “Peces” (1995) e em álbuns como “Amanece” (2000). Após várias mudanças, apenas Valenzuela permaneceu, sendo acompanhado atualmente pelo baixista Eduardo Caces e o baterista Cote Foncea.

Ethan Miller/Getty Images Entertainment/Getty Images

El Cuarteto de Nos

Esta é uma das mais tradicionais bandas de rock do Uruguai. Fundada em 1980 pelos irmãos Roberto e Ricardo Musso (guitarras e vocais) e Santiago Tavella (baixo). Após uma série de shows, o grupo se consolidou em 1984, quando lançou “El Cuarteto de Nos/Alberto Wolf”, um álbum em conjunto com o cantor Alberto Wolf. Seu rock simples e direto ganhou notabilidade graças aos ricos personagens e jogos de palavras que permeavam suas letras. A partir de 1986, passaram a se apresentar vestidos de velhinhas, deixando ainda mais forte a imagem de banda de humor ácido e iconoclasta. Em 2012, lançaram um novo álbum, “Porfiado”.

Divulgação

Los Fabulosos Cadillacs

Banda de muito sucesso nos anos 1980 e 1990, o grupo argentino surgiu em 1983, por meio da união de Gabriel Fernández (vocal), Flavio Cianciarulo (baixo), Mario Siperman (teclados) e Aníbal Rigozzi (guitarras). Os três primeiros se mantêm na banda até hoje, conservando a mistura de rock com ska e reggae, uma tendência seguida nos últimos 30 anos por muitos grupos da Argentina. Alguns de seus discos fizeram história na América Latina, como “El Satánico Dr. Cadillac” (1989) e “Fabulosos Calavera” (1997). O grupo chegou a se desfazer em 2002, mas voltaram em 2008, lançando no ano seguinte o álbum “El Arte de la Elegancia”.

Divulgação

Caramelos de Cianuro

Uma das melhores bandas surgidas na Venezuela, a Caramelos de Cianuro nasceu em 1989, quando um grupo de jovens da periferia de Caracas passou a tocar junto. Asier Cazalis (voz e guitarra) se uniu a Luis Barrios (baixo), Miguel Ángel González (guitarra) e Pablo Martínez (bateria). Seu rock sem frescuras começou a reverberar nas rádios locais em 1993, quando o grupo lançou o EP, “Las Paticas de la Abuela”. No ano seguinte, veio o primeiro LP, “Cuentos Para Adultos”. É possível conhecer o melhor da banda na compilação “La Historia” (2004). O grupo segue em atividade e seu último trabalho de estúdio foi “Flor de Fuego”, em 2006.

Patrick Riviere/Getty Images Entertainment/Getty Images

Buena Vista Social Club

Buena Vista Social Club surgiu em Cuba, nos anos 1940 e 1950, como um clube musical, onde se apresentavam os principais músicos do país. Em 1996, o guitarrista norte-americano Ry Cooder lançou um disco -- de mesmo nome -- com alguns destes artistas, que saíram do ostracismo e se tornaram estrelas de renome internacional, como os cantores Ibrahim Ferrer, Compay Segundo e Omara Portuondo, o pianista Rubén González e o violonista Eliades Ochoa. As músicas misturavam rumba e outros ritmos cubanos com o pop. O sucesso fez com que participassem de mais um disco em 2006: “Rhythms del Mundo”, com astros do calibre de Coldplay, U2, Sting e Arctic Monkeys.

Tony Ceballos

No te va Gustar

Conhecidos pela crítica especializada como “A melhor banda do Rio da Prata”, o No te va Gustar foi fundado por um argentino radicado no Uruguai, Emiliano Brancciari, em 1994. Desde então, passou por uma série de mudanças em sua formação e também no estilo musical. Inicialmente um grupo de pop-rock, incorporou o ska e o reggae, mas hoje aglutina vários estilos, inclusive a murga e o candombe, ritmos tipicamente uruguaios. Mesmo com a mistura, a pegada roqueira continua forte, incluindo influências do indie rock. Um bom exemplo disso está em seus melhores trabalhos: “Todo es tan inflamable” (2006) e “Por lo menos hoy” (2010).