Características pessoais para trabalhar no serviço social

Escrito por kristy king | Traduzido por marcelo dias
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Características pessoais para trabalhar no serviço social
Certos traços de personalidade ajudam o assistente social a ter êxito na carreira (symbol for teamwork image by bilderbox from Fotolia.com)

Organismos governamentais, empreendimentos particulares e organizações sem fins lucrativos contratam assistentes sociais para ajudar pessoas e famílias em estado de necessidade. Os assistentes sociais lidam com questões como abuso de drogas, relacionamentos, violência doméstica, pobreza e saúde mental. Devido à natureza desafiadora do trabalho, o serviço social requer um conjunto de características pessoais. Se você gosta de ajudar as pessoas e quer fazer do mundo um lugar melhor, considere uma carreira nessa área.

Outras pessoas estão lendo

Empatia

Uma das características mais importantes para alguém se tornar assistente social é a empatia. Kerri Duquette-Hoffman, coordenadora do WomenSafe Inc., programa contra a violência doméstica, declara que o serviço social pode ser difícil porque geralmente se trabalha apenas com pessoas em situações de crise e raramente se revê o cliente depois da questão ter sido resolvida. Os terapeutas podem sentir compaixão diante dos problemas do cliente, mas os assistentes sociais precisam ir além disso. Para se ter êxito como assistente social é preciso ter verdadeira empatia pelas pessoas e ser capaz de se colocar no lugar delas.

Ética

Os assistentes sociais com frequência encontram situações de conflito e trabalham com pessoas com graves problemas emocionais. Para se tornar assistente social, é preciso estar mentalmente preparado para no dia a dia enfrentar questões difíceis e variadas. Por exemplo, o assistente social pode ser designado para cuidar de um caso de abuso de criança ou de marido que agride a mulher. A International Federation of Social Workers -IFSWFederação (Internacional de Assistentes Sociais) enfatiza a necessidade de decisões e ações éticas no serviço social a fim de melhorar a justiça social. (Ver Referências 3) Quaisquer que sejam suas opiniões sobre o cliente ou sobre o caso, é preciso agir eticamente e abster-se de lançar julgamento sobre as pessoas. Como as situações de abuso envolvem violência física, os assistentes sociais precisam seguir diretrizes éticas e não seus sentimentos pessoais ao decidirem que providências legais devem ser tomadas em relação às vítimas.

Paciência e habilidade para ouvir

O serviço social requer paciência e excelentes habilidades de comunicação. É preciso saber ouvir muito bem para fazer carreira no serviço social. Os clientes contam com você para ouvir os problemas deles e dar esclarecimentos úteis e feedback. Os assistentes sociais têm que lidar com casos que envolvem problemas complexos e desafiadores. Lembre-se de que mudança social e melhoria não acontecem da noite para o dia. É preciso ter paciência para evitar a frustração diante de questões graves que surgem no exercício do serviço social.

Flexibilidade

Os assistentes sociais não trabalham as costumeiras oito horas do horário comercial. Por exemplo, se um dos casos envolver violência familiar ou abuso de drogas, é preciso sair às pressas do escritório para dar assistência a um cliente no hospital. Duquette-Hoffman diz que suas responsabilidades como assistente social incluem encontrar pessoas durante situações de crise, plantão de atendimento e colaboração com autoridades legais e profissionais de serviços médicos. Se você quer ser assistente social, organize-se para ter uma agenda flexível que lhe permita dar atendimento em situações de emergência.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível