Por que o colesterol é esterificado?

Escrito por daniel zimmermann | Traduzido por aline cortez
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Por que o colesterol é esterificado?
Ésteres de colesterol podem causar aterosclerose, mas são fisiologicamente importantes (Comstock/Comstock/Getty Images)

Um álcool reagindo com um ácido forma um éster. Como o colesterol possui o grupo ─OH característico dos alcoóis, ele pode se unir a um ácido graxo e formar um éster. Os ésteres de colesterol podem causar aterosclerose, embora sejam fisiologicamente importantes.

Outras pessoas estão lendo

O transporte do colesterol

A atração química do colesterol para a água impede a sua passagem pela corrente sanguínea. Por essa razão, a enzima no sangue chamada LCAT esterifica o colesterol. O éster resultante não é atraído para a água e pode circular facilmente por onde for necessário, de acordo com Michael Palmer da University of Waterloo.

Armazenamento nas células

Se muito colesterol se acumular em uma célula, a enzima chamada ACAT converte-o em um éster para armazenamento seguro, de acordo com "Metabolismo e nutrição" (Metabolism and Nutrition). Pequenas gotas de gordura no citoplasma servem como unidades de armazenamento para o éster, conforme o Journal of Lipid Research. O colesterol livre não esterificado pode danificar a membrana da célula. As células do fígado são unidades de armazenamento especiais para o colesterol não esterificado.

Precursor de esteroides

O colesterol esterificado pode servir como um precursor de esteroides para o córtex adrenal. As glândulas adrenais ficam acima dos rins. Seus hormônios tem a mesma estrutura básica de quatro anéis do colesterol. Esse último é facilmente convertido em hormônios adrenais como o cortisol, que age como estimulante em situações de estresse.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível