Danças do gênero rock and roll nos anos 50

Escrito por michael brent | Traduzido por bruno robson ribeiro dos santos
Danças do gênero rock and roll nos anos 50
As danças roqueiras dos anos 50 são muito envolventes (Hemera Technologies/PhotoObjects.net/Getty Images)

A década de 50 foi uma época de transição na cultura mundial, especialmente quando se trata dos adolescentes. Até o início da década, a música jazz e o pop foram as formas predominantes de música. No final desse período, o rock and roll estava em pleno andamento, o que influenciou muito os estilos de dança da época.

Modismos de dança para jovens

O rock and roll era um estilo muito diferente da música tocada pelas grandes banas de baile da época e exigia um estilo de dança bem diferente, se comparado com o que dominou a década anterior. Inicialmente, os adolescentes brancos adaptaram as danças que eram populares com música swing, adicionando variações e mudando os nomes, de acordo com diversas regiões. A cultura norte-americana, por exemplo, durante a década de 50 foi altamente segregada por raças; com a evolução do rock and roll, vindo dos ritmos africanos e do blues, os adolescentes brancos passariam a imitar as danças e músicas desses estilos.

Swing e mambo

Uma das forma mais prevalentes de danças vindas do rock, foi uma das variações do swing. Os passos eram semelhantes: casais se separando e retornando rapidamente, formando uma espécie de elástico que ia e voltava. Outra dança comum do rock foi o mambo, um híbrido de swing e rumba. Ao contrário do swing, que normalmente seguia um ritmo de batida 4/4, o mambo começa no segundo tempo de batida. Apesar de ter sido derivado da música latina, os adolescentes adaptaram o mambo para o rock.

American Bandstand

O apresentador de TV da Philadelphia Dick Clark, tinha o programa "American Bandstand", e este se tornou a vitrine essencial para que os novos passos de dança ganhassem exposição instantânea e popularidade. O show contava com adolescentes dançando e, após o programa, os jovens telespectadores copiavam as danças vistas. Quando o show estreou em 1957, as danças regionais ganharam exposição em toda a America. Entre as danças popularizadas pelo programa, estão o stroll, a calipso - uma versão rock and roll do cha-cha-cha -, a dança em linha e o hully-gully.

O twist

Embora o twist não tenha se tornado um fenômeno nacional até o início da década de 60, ele foi introduzido pela primeira vez no final do anos 50. Os adolescentes já estavam fazendo a dança em 1957, que pode ser vista no filme "Rock Baby — Rock It". Dick Clark se deparou com uma faixa do lado B de 1958 de Hank Ballard chamada "The Twist", um blues com progressão em 12 tempos. Clark veio com a ideia de combinar a dança que ele tinha visto os adolescentes fazerem em seu programa com uma nova versão da música, gravada por um cantor chamado Ernest Evans, que atendia pelo nome artístico de Chubby Checker. A versão de Chubby Checker, lançada em 1960, tornou-se um enorme sucesso internacional, e o twist se consolidou como um dos maiores hits de dança de todos os tempos.