Mais
×

Pessoa que descobriu o Transtorno Bipolar

O Transtorno Bipolar é uma das mais antigas doenças mentais. Seus sintomas foram moldados por diferentes teorias ao longo do tempo até que ela realmente teve a sua própria classificação. Durante muitos anos, essa condição foi ligada à esquizofrenia. François Baillarger, através de seus estudos, finalmente foi bem sucedido em separar as duas doenças e Emeril Krapelin finalmente criou a expressão "psicose maníaco-depressiva", em 1913.

O Transtorno Bipolar é uma das mais antigas doenças mentais (Photos.com/Photos.com/Getty Images)

Origens

Essa doença é realmente uma das mais antigas doenças conhecidas. Ela pode ser rastreada até os estudos médicos dos antigos gregos. Aretaeus da Capadócia é a pessoa mais antiga conhecida a estudar o Transtorno Bipolar.

Aretaeus da Capadócia

Aretaeus da Capadócia foi um médico grego que trabalhava em Roma e Alexandria. Ele misturou muitos estilos médicos e escolas de pensamento diferentes. Ele escreveu descrições de condições médicas, como pleurisia, difteria, tétano, pneumonia, asma e epilepsia.

Ressurgimento de Aretaeus

O trabalho de Aretaeus da Capadócia foi amplamente ignorado até 1650, quando foi descoberto novamente por Richard Burton, que escreveu o livro "A Anatomia da Melancolia", baseado nos trabalhos anteriores de Aretaeus da Capadócia. Esse livro foi o primeiro a reconhecer a depressão como um transtorno real.

Efeitos do Transtorno Bipolar

O Transtorno Bipolar é um transtorno mental devastador. Ele flutua de níveis de euforia ou irritabilidade alta chamadas "manias" para uma depressão profunda. O ciclo pode ocorrer em um dia ou ao longo de meses ou anos. Não se sabe exatamente quando uma mania ou estado depressivo irá ocorrer.

Conclusão

Já que o Transtorno Bipolar é tão volátil e devastador, é essencial que alguém que sofre com a doença obtenha algum tipo de ajuda ou tenha algum tipo de válvula de escape para suas emoções. Se você ou alguém que você conhece tiver essa doença procure ajuda imediatamente. Essa não é simplesmente uma condição que melhora com o tempo.

bibliography-icon icon for annotation tool Cite this Article