Mais
×

Como desenvolver músculos do peitoral em rapazes magros

Atualizado em 17 abril, 2017

Homens magros costumam ter dificuldade em desenvolver músculos. Você pode ter sido considerado "magrelo" por outras pessoas ou até mesmo ter usado a palavra para descrever a si mesmo. Uma das maneiras mais rápidas para que você possa apagar sua imagem de menino esquelético é aumentar seu peitoral para melhorar a aparência da parte superior de seu corpo.

Instruções

Foto de um homem magro em um ângulo baixo (Polka Dot Images/Polka Dot/Getty Images)
  1. Selecione os melhores exercícios. Os exercícios compostos, que utilizam mais de uma articulação devido à amplitude do movimento, irão exercitar mais fibras musculares ao trabalhar seu peito, intensificando os treinos e tornando os músculos mais fortes em um curto período de tempo. As flexões e o supino são alguns dos exercícios compostos mais populares que vão ajudar qualquer rapaz magro a desenvolver seu peito. Outros bons exercícios são mergulho, fly e crucifixo.

    Desafie-se durante o treinamento. Quando você estiver treinando com pesos, primeiro avalie qual sua capacidade máxima de levantamento de peso em cada exercício. O seu peso máximo deve ser o valor mais alto que você pode levantar fazendo um exercício de cinco a oito repetições antes da "falha muscular", o que significa que você não é mais capaz de levantar o peso sem um descanso. Usar pelo menos 70% a 80% desse valor durante os treinos normais é fundamental para desafiar seus músculos a cada sessão. Isso vai forçar as fibras musculares do peito e os músculos auxiliares a se contraírem durante o exercício.

  2. Trabalhe até a falha muscular. Desenvolver seus músculos só deve levar um curto período de tempo, e uma das melhores maneiras de aumentar os músculos peitorais rapidamente é trabalhar até a falha muscular. A técnica e abordagem para o exercício do peitoral podem ser tão importantes quanto o próprio exercício. Faça exercícios de pirâmide, em que você começa com o seu número máximo possível de repetições, faz uma breve pausa e, em seguida, diminui gradualmente o número de repetições até chegar a zero. Esta é uma ótima maneira de alcançar a falha muscular. Isto irá promover as pequenas lesões em seu músculo peitoral que podem causar crescimento à medida que ele é reparado pelo corpo.

    Mude a posição das mãos. Variar entre posicionar as mãos perto uma da outra, mais distantes ou normais ao fazer flexões ou o supino ajudará a exercitar uma parte diferente de seu peito, de ombro a ombro. Quanto mais próximas suas mãos, mais você irá trabalhar o centro de seu peito. Utilize inclinação e declínio ao realizar o supino para exercitar seu peito superior e inferior. O mesmo efeito pode ser obtido ao fazer flexões com apoio, como um step, sob seus pés ou sob suas mãos durante o exercício.

  3. Dê um descanso ao peitoral. O desenvolvimento da musculatura tem mais a ver com o descanso e a recuperação após o exercício do que com o próprio exercício. Realize o exercício de peitoral com frequência, mas permitindo um tempo entre treinamentos para o músculo cicatrizar completamente. O consumo de proteínas é um fator essencial para a reparação muscular e pode ser encontrado em doses saudáveis ​​em alimentos como carnes magras, ovos, feijão e até nozes. Certifique-se de que você está tendo entre seis e oito horas de sono ininterruptas diariamente.

Dicas

  • Tome um multivitamínico diariamente para garantir que você receba a quantidade total de vitaminas de que seu corpo precisa para desenvolver seu peitoral. Você também pode verificar em uma loja de fitness local quais suplementos são seguros, como a creatina e proteínas que permitem que você desenvolva seu peitoral mais rápido.

Aviso

  • Faça o treino corretamente e realize seus exercícios lentamente para ajudar a evitar lesões. Isso também irá beneficiá-lo por meio do fortalecimento dos grupos musculares de apoio, como o manguito rotador, que são mais delicados.

O que você precisa

  • Equipamento de musculação
Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article