Dieta para diminuir o refluxo biliar

Escrito por chudney smith | Traduzido por k. i. buss
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Dieta para diminuir o refluxo biliar
Refluxo biliar é comumente causado pela doença do refluxo gastroesofágico, ou DRGE (Compassionate Eye Foundation/Matt Hind/OJO Images Ltd/Photodisc/Getty Images)

A bile é um fluido grosso de cor amarelo-esverdeada produzido no fígado que auxilia na digestão. Chamamos de refluxo biliar quando a bile volta do intestino delgado para o estômago e o esôfago. Segundo o site Mayoclinic.com, a melhor maneira de tratar esse problema é com uso de medicamentos e, em casos extremos, com cirurgia. Porém, como o refluxo biliar muitas vezes vem acompanhado do refluxo gastroesofágico, os ajustes na dieta que auxiliam no controle deste também ajudam no controle dos sintomas do refluxo biliar.

Outras pessoas estão lendo

Ajuste o tamanho da refeição

Consumir refeições menores podem ajudar a reduzir o refluxo biliar, pois torna menor a pressão colocada no esfíncter esofágico. O site Mayoclinic.com relata que o refluxo biliar acontece quando o esfíncter esofágico se torna excessivamente relaxado e não funciona mais de maneira eficiente. O consumo de grandes refeições podem irritá-lo, fazendo com que ele abra e permita o refluxo da bile e do ácido gástrico.

Diminua o consumo de alimentos gordurosos e de álcool

Segundo o Centro Médico da Universidade de Maryland, alimentos com alto teor de gordura podem irritar o revestimento do estômago, dificultando a digestão. Isso pode causar um relaxamento excessivo do esfíncter esofágico inferior, portanto o melhor é evitar comidas gordurosas. O Centro Médico da Universidade de Maryland assim como o site Mayoclinic.com relatam que o álcool também é conhecido por irritar o esôfago, por isso o consumo dessa substância não é recomendado.

Alimentos prejudiciais e escolha de vida

O site Mayoclinic.com recomenda que você evite alimentos conhecidos por causar o refluxo biliar. Isso inclui comidas apimentadas, chocolate, frutas cítricas, café, bebidas gasosas, sucos cítricos, tomates, menta e molhos que contenham vinagre. Fumar e permanecer com sobrepeso são opções de vida que podem provocar o refluxo biliar. O fumo produz ácido gástrico em excesso e pode causar a diminuição da produção de saliva, que são duas coisas que protegem o esôfago. Deixar de fumar pode melhorar o problema. Perder peso também pode diminuir a pressão no estômago e ajudar a aliviar os sintomas da doença.

Tratamentos alternativos e naturais

Segundo o site Mayoclinic.com, há tratamentos alternativos e naturais que auxiliam na redução da inflamação do esôfago. A camomila e o alcaçuz podem agir como anti-inflamatórios, o olmo pode revestir e proteger o esôfago e a alteia pode aliviar os sintomas em geral. É importante ressaltar que esses tratamentos podem causar efeitos colaterais, além de ser possível uma interação com medicamentos alopáticos. Assim, é importante pesquisar minuciosamente todos os produtos antes de usá-los.

Outras medidas de prevenção

A Cleveland Clinic recomenda que pessoas que padecem de refluxo biliar inclinem suas camas uns 15 cm para preveni-lo. Evitar refeições e lanches antes de dormir e usar de roupas soltas podem aliviar os sintomas. Reduzir o estresse através de meditação, respiração profunda e ioga também são recomendados. Segundo Mayoclinic.com, o estresse pode causar problemas digestivos e piorar o refluxo biliar. Remédios antiácidos que são vendidos sem prescrição médica também podem proporcionar alívio. Entretanto, consulte o seu médico antes de consumi-los.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível