Dieta nórdica

Escrito por linda basilicato | Traduzido por michelle neris
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Dieta nórdica
A dieta nórdica é uma resposta à dieta mediterrânea (Comstock/Comstock/Getty Images)

A dieta nórdica é uma resposta escandinava à dieta mediterrânea. Rica em frutas, vegetais e gorduras boas, importantes para o bom funcionamento do coração, a dieta mediterrânea é considerada uma das mais saudáveis. Entretanto, os alimentos típicos do clima mediterrâneo, quente e seco, não são facilmente cultivados em áreas mais frias. A dieta nórdica oferece benefícios similares à mediterrânea, porém com alimentos que possam ser facilmente cultivados em clima frio. As cidades nórdicas incluem a Noruega, a Finlândia e a Suécia.

Outras pessoas estão lendo

Benefícios

Assim como a dieta mediterrânea, a dieta nórdica contém alimentos ricos em ômega 3, fibras e antioxidantes e com pouca gordura saturada. O governo e a maioria dos nutricionistas recomendam tais dietas para o controle de peso, a saúde cardiovascular, a prevenção do diabetes e a prevenção do câncer. Se você vive em um clima nórdico e não tem conseguido encontrar ou cultivar alimentos do Mediterrâneo, a dieta nórdica pode ajudá-lo a atingir suas metas de saúde. Você também pode combinar a dieta nórdica com a mediterrânea para obter uma variedade maior de alimentos.

Safra nórdica

Em vez de uvas, os países nórdicos cultivam mirtilos e amoras brancas. Eles são ricos em antioxidantes e também possuem ômega 3. Os climas de dias quentes e noites frias são ideais para o cultivo dessas frutas. Para tê-las o ano todo, congele-as após a colheita. Vegetais mediterrâneos como tomates e pimentões exigem condições quentes de temperatura para crescerem de maneira adequada. Também são muito saudáveis ​​os vegetais de clima frio como a couve-flor, couve de Bruxelas e vegetais de folhas verdes-escuras. Folhas verdes-escuras são uma das melhores maneiras de aumentar a sua ingestão de antioxidantes. Azeite de oliva não é o único óleo que faz bem ao coração. O óleo de colza (um tipo de repolho) contém ainda mais ácidos graxos ômega 3, além de ser rico em vitamina K. Ao contrário da oliveira, a colza é cultivada em clima mais fresco. Porém, pode demorar um pouco até seu óleo ser tão popular e disponível quanto o azeite de oliva, que ainda é a melhor opção. A dieta nórdica é rica em peixes e frutos do mar. Salmão e arenque fornecem proteínas e ômega 3, enquanto o bacalhau fornece muita proteína sem a gordura saturada encontrada em aves domésticas e criadas em fazendas. A dieta nórdica favorece a cevada, a aveia e o centeio, em vez do trigo. Esses grãos são uma boa fonte de fibras e antioxidantes. Ao contrário do trigo, que muitas vezes é transformado em farinha refinada branca, a cevada, a aveia e o centeio são frequentemente consumidos na forma de grãos inteiros. Seja qual for a sua escolha, o Departamento Americano de Agricultura (USDA) recomenda consumir pelo menos metade da quantidade requerida de grãos em sua forma natural.

Considerações

A dieta nórdica não é de todo saudável. Ela tem alto teor de sal, causando pressão alta, um problema nesses países. Os suecos também costumam fritar o peixe, tão saudável para o coração, em banha de porco, o que causa entupimento das artérias. Esse problema pode ser facilmente resolvido usando pouco sal nos alimentos, consumindo menos alimentos com alto teor de sódio e substituindo a banha por óleo de colza, oliva ou canola.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível