Diferenças entre água destilada e deionizada para uso laboratorial

Escrito por deborah farson | Traduzido por barbara silva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Diferenças entre água destilada e deionizada para uso laboratorial
Água purificada é fundamental para ensaios laboratoriais (PhotoObjects.net/PhotoObjects.net/Getty Images)

Embora a água possa parecer limpa, na verdade ela normalmente contém elementos químicos em suas formas carregadas positiva ou negativamente, conhecidas como íons. Os íons, como cálcio e sódio, podem ser absorvidos do solo, enquanto outros, como chumbo, podem ser absorvidos dos canos. Existem diversas formas de purificar a água e os dois métodos mais comuns são a destilação e a deionização.

Outras pessoas estão lendo

Deionização

A deionização normalmente é feita em colunas de troca de íons. Essas colunas contêm resinas que permutam seus íons de hidrogênios (H+) e de hidroxilas (OH-) ligados de forma frouxa, pelos íons mais altamente carregados presentes na água, como o sódio, o cloreto e o cálcio, que se unem com mais firmeza às resinas. O resultado é a água deionizada, que pode ser usada para testes laboratoriais. Um exemplo é um ensaio avaliando o conteúdo de sal em água de pântano, onde uma amostra de água de controle livre de sódio e cloreto é necessária.

Destilação

A destilação é o processo de aquecimento da água em um compartimento até que ela vaporize e a coleta desse vapor em um recipiente secundário refrigerador, como um condensador. Os íons e outros componentes orgânicos presentes na água não vaporizam e, por isso, permanecem no primeiro compartimento. Esse processo não remove apenas os íons, mas também outros contaminantes solúveis. Os ensaios de laboratório mais sensíveis normalmente usam água duplamente destilada. Normalmente isso é descrito como "ddH2O".

Pureza

Tanto a destilação quanto a deionização devem ser monitoradas para o controle da pureza. As resinas da coluna ficam saturadas com íons em certo ponto e devem ser trocadas, enquanto que o recipiente primário deve ser limpo para remover os contaminantes. Muitos laboratórios possuem protocolos que devem ser seguidos para assegurar a integridade do processo de purificação. Sem a presença dos íons, a água não é um bom condutor de eletricidade e, por isso, a maioria dos protocolos envolvem a medição da condutividade ou resistência da água. Essas medidas normalmente são feitas a 25 ºC, porque a temperatura pode alterá-las.

Aplicações

A água destilada e a deionizada também são usadas fora de laboratórios clínicos e de pesquisa. A água purificada é importante para o processamento de alimentos e cosméticos, onde os contaminantes podem ser perigosos para a saúde humana. O mesmo ocorre na produção de medicamentos. A indústria eletrônica usa apenas esse tipo de água em seus processos de fabricação. As colunas de deionização também estão disponíveis para a purificação de água para consumo doméstico.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível