Diferenças na produção dos sistemas econômicos pré-industriais

Escrito por carol adams | Traduzido por augusto morgante
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Diferenças na produção dos sistemas econômicos pré-industriais
Na idade pré-industrial, a manufatura era uma arte e não uma ciência (Hammer and anvil image by faberfoto from Fotolia.com)

O mundo moderno se diferencia das sociedades pré-industriais em muitos aspectos, desde oportunidades educacionais até assistência médica e viagens. Uma das mais importantes diferenças é a forma com que as coisas são produzidas. O desenvolvimento dos meios de produção e maquinário industrial fez com que as pessoas passassem a levar vidas muito diferentes daquelas que vivenciaram nos sistemas econômicos pré-industriais.

Outras pessoas estão lendo

Limitações quantitativas

Uma das características marcantes da produção pré-industrial era a pequena quantidade de qualquer item que podia ser produzida. Em comparação com a produção na era industrial, muito mais homens-hora eram necessários para fabricar qualquer item em particular. Isso se devia em parte às limitações dos equipamentos pré-industriais, mas era também o resultado de sistemas produtivos ineficientes ou mesmo inexistentes, bem como de um transporte lento e pouco confiável. Como resultado, os sistemas econômicos pré-industriais podiam produzir bem menos que aqueles do mundo desenvolvido do século 21.

Ferramentas manuais x maquinário complexo

Em sua maior parte, a produção nos sistemas econômicos pré-industriais era feita utilizando ferramentas manuais. Além de rodas d'água simples, não havia nenhuma assistência mecânica para acelerar a produção. Além disso, se uma tarefa em particular necessitasse de força além daquela que um ser humano ou animal pudessem gerar com o auxílio de alavancas e roldanas, ela provavelmente não poderia ser realizada. Essas limitações restringiam a produção econômica em geral.

Artesãos x operários

Uma outra diferença da produção pré-industrial baseada em ferramentas manuais consistia no fato de que as pessoas que manufaturavam os produtos eram artesãos e não operários. Isso significa que eles tinham habilidades especiais e anos de experiência, o que lhes permitia utilizar as ferramentas de sua profissão de maneira muito eficaz. Contudo, isso também criava um gargalo na produção, pois significava que nem todo mundo poderia ser contratado para realizar um trabalho produtivo. Na era industrial, o maquinário automatizado retirou do processo de fabricação muito de sua habilidade, o que significa que é mais fácil encontrar trabalhadores que possam realizá-lo. Isso tende a aumentar consideravelmente a produção em todo o sistema econômico.

Peças não intercambiáveis

Um dos resultados de se produzir bens utilizando artesãos em vez de maquinário era que as peças de um item não necessariamente se encaixariam em outro item do mesmo tipo. Por exemplo, uma peça feita para um rifle poderia não servir em outro rifle, mesmo que fossem do mesmo modelo. Tudo o que era produzido na era pré-industrial era personalizado. Isso tendia a aumentar a qualidade, mas uma quantidade bem menor de produtos podia ser produzida pelo sistema econômico como um todo.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível