Os efeitos da intervenção de integração sensorial em comportamentos auto-agressivos

Escrito por ashley seehorn | Traduzido por rodrigo castilhos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Os efeitos da intervenção de integração sensorial em comportamentos auto-agressivos
A terapia de integração sensorial é realizada normalmente por um terapeuta ocupacional. (Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images)

Os terapeutas ocupacionais usam a intervenção de integração sensorial para dirigirem-se as habilidades sensório-motoras de crianças e adultos com necessidades especiais. A integração social envolve o uso de atividades motoras e sensoriais para fornecer o tão necessário estímulo para os alunos com deficiências de desenvolvimento.

Outras pessoas estão lendo

Comportamentos auto-agressivos

Os comportamentos auto-agressivos são muitas vezes parte de um conjunto maior de comportamentos conhecidos como "auto estimulantes" ou "stimmings". A auto estimulação é um sintoma estereotipado dos transtornos de autismo, e pode consistir de qualquer comportamento sensorial repetitivo: bater as mãos, mexer os dedos na frente dos olhos, tapar ou destapar os ouvidos ou cantarolar. Algumas crianças com transtornos relacionados ao autismo envolvem-se em auto estimulações perigosas para a sua saúde. Tais comportamentos incluem: coçar a pele várias vezes, bater a cabeça contra as superfícies ou morder partes do corpo.

Causas da auto estimulação

Indivíduos com transtornos de autismo, bem como de algumas outras doenças, praticam a auto estimulação devido à falta de estimulação sensorial. Esses indivíduos são incapazes de processar informações sensoriais de forma normal. Eles são "hipossensíveis" aos estímulos sensoriais, o que significa que é necessário pressionar mais firmemente, olhar por mais tempo, ouvir mais e sentir mais profundamente para obter o mesmo recebimento sensorial que um indivíduo típico recebe. Isso faz o indivíduo sentir-se desconectado ou com baixa estimulação. Portanto, as pessoas com transtornos relacionados ao autismo buscarão estímulos adicionais por meio da auto estimulação ou mesmo da auto-agressão.

Intervenção de integração sensorial

A intervenção de integração sensorial tem como objetivo fornecer aos indivíduos com necessidades especiais esta informação sensorial necessária. Essas atividades estimulam os sentidos de uma forma terapêutica adequada. Os tipos de atividades sensoriais que um terapeuta ocupacional pode usar durante uma seção de integração sensorial incluem: balanços, tapetes texturizados, placas de scooter, coletes ponderados, trampolins e mesas sensoriais. Essas atividades proporcionam estimulação vestibular e tátil durante um período de 60 a 90 minutos.

Efeitos

De acordo com um artigo de Smith et al. no Jornal Americano de Terapia Ocupacional, a terapia de integração sensorial é eficaz na redução de comportamentos auto-agressivos e auto estimulantes em indivíduos com transtornos de autismo. Em seu estudo, Smith et al. descobriu uma redução de 11 por cento na auto-estimulação, uma hora após a intervenção de integração sensorial. Os autores sugerem que mais pesquisas com amostras maiores sejam realizadas. No entanto, os resultados parecem indicar uma correlação entre a terapia de integração sensorial e a redução de comportamentos auto-agressivos. Essa redução ajuda as pessoas com necessidades especiais a se concentrarem em atividades funcionais, sociais, profissionais ou acadêmicas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível