Comportamento

Estilos de vida dos antigos norte-americanos

Escrito por barry eitel | Traduzido por aline abreu
Estilos de vida dos antigos norte-americanos

A vida norte-americana em seus primórdios dependia de uma infinidade de fatores

Photos.com/Photos.com/Getty Images

Assim como os cidadãos norte-americanos de hoje, os primeiros colonizadores das Américas formavam um grupo diverso. Embora a maioria absoluta tenha vindo do oeste europeu, eles praticavam diferentes religiões, trabalhavam em diferentes comércios e ocupavam diferentes classes econômicas. Além disso, muitos africanos foram escravizados e levados para os Estados Unidos. Os estilos de vida das colônias variavam consideravelmente.

Outras pessoas estão lendo

Os abastados

A maioria dos norte-americanos antigos que conhecemos e homenageamos, como Benjamin Franklin e Thomas Jefferson, era de classe alta. Eles tinham grandes propriedades e famílias abastadas, tanto nos Estados Unidos quanto na Europa. Eles gastavam seu dinheiro com educação e muitos falavam várias línguas. Quando trabalhavam, comandavam propriedades e indústrias ou entravam na política. Eles também eram familiarizados com a filosofia política popular: lançaram as ideias que formaram a Declaração de Independência e a Constituição norte-americana.

A classe trabalhadora

A sociedade colonial norte-americana não abrangia apenas homens ricos e educados. As cidades contavam com o trabalho das pessoas de classes mais baixas para sobreviver. Muitas pessoas da classe trabalhadora trabalhavam como construtores de barcos, comerciantes ou ferreiros. Alguns trabalhos exigiam que a pessoa se tornasse aprendiz quando criança e muitos foram completamente tirados da família. Outros não exigiam tanto treinamento, como o trabalho no cais. As pessoas nesses contextos não tinham tanto dinheiro quanto as da classe superior e a educação formal estava normalmente fora de questão -- especialmente para as mulheres.

Fazendeiros

Embora muitas das cidades mais antigas dos Estados Unidos tenham se tornado os pontos de agitação do país, elas eram muito mais rurais no passado. Boa parte da terra era usada para agricultura -- especialmente no oeste. Geralmente pequenas, as fazendas normalmente eram comandadas por uma única família, e cada membro ajudava de alguma forma. Homens e meninos acordavam cedo todas as manhãs e trabalhavam muitas horas semeando, cultivando e colhendo. As mulheres tomavam conta da casa.

Escravos

No sul (e também no norte por um período), os escravos africanos chegaram de navio para trabalhar em grandes fazendas. Suas experiências de vida eram completamente diferentes daquelas dos colonizadores brancos. Eles não recebiam pagamentos e eram considerados propriedades. Eles ganhavam casa e comida, mas tinham que trabalhar muitas horas e muitos de seus proprietários brancos os castigavam. Um escravo poderia ser assassinado por seu proprietário sem consequências legais. Diferentemente dos fazendeiros, os escravos não ganhavam nada com seu trabalho. As crianças que nasciam na escravidão, normalmente trabalhavam em casa ou nas plantações.

Mais galerias de fotos

Comentários

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível

Direitos autorais © 1999-2014 Demand Media, Inc.

O uso deste site constitui plena aceitação dos Termos de Uso e Política de privacidade de eHow. Ad Choices pt-BR

Demand Media